Tangerina e mexerica não são a mesma fruta! Entenda a família dos citros

Variedades de Citrus

Você já deve ter entrado em alguma discussão sobre o nome da fruta ser tangerina, mexerica ou bergamota, adivinhei? Mas e se eu te falar que elas não são a mesma coisa?

Em toda família existe babado e confusão, não é verdade? Mas vocês não imaginam a confusão que é a árvore genealógica da “família” dos Citros!

E quando eu falo em família, não estou falando de classificação botânica ou de conjuntos de gêneros, é sobre pais, irmãos e primos! Isso mesmo, assim como nós, as frutas cítricas também possuem uma árvore genealógica, com descendentes e antepassados de várias gerações.

DNA da família dos Citros

Para tentar resolver esse verdadeiro quebra-cabeças, cientistas investigam pistas que consigam esclarecer como cada uma dessas frutas se relacionam.

Para isso, eles usam “marcas” no DNA dessas frutas que são passadas de “pai para filho” e funcionam como se fossem um teste de paternidade, que já foi explicado no post CSI Citros.

Depois de muitos anos de investigação, concluiu-se que a história dessa “família” começou com 3 antepassados principais, que ao cruzarem entre si, deram origem a grande parte dos frutos cítricos. São elas:

  1. as cidras (Citrus medica);
  2. as tangerinas (Citrus reticulata);
  3. as toranjas (Citrus maxima).
Árvore genealógica dos citros

É laranja, tangerina ou mexerica?

Tenho certeza que vocês já viram algum anúncio de laranja Ponkan no mercado ou na feira, mas é muito comum os comerciantes confundirem os tipos diferentes de citros.

O que algumas pessoas chamam de Ponkan é, na verdade, uma tangerina e não uma laranja.

Tangerina ponkan
Ponkan

Apesar de menos popular, a tangerina é uma fruta bem mais antiga que a laranja. E digo mais, ela é na verdade a “mãe” da laranja, que por sua vez é “mãe” do pomelo e “tia” do limão. Confuso, né?

Durante muito tempo, cada “filho” de um novo cruzamento era classificado como uma nova espécie, porque eles possuíam características próprias.

Foi o caso da laranja doce (Citrus sinensis) e da laranja azeda (Citrus aurantium), que são irmãs e se originaram do cruzamento entre uma tangerina e uma toranja.

Já o pomelo (Citrus paradisi), “nasceu” do cruzamento entre uma laranja doce e uma toranja. E a conhecida mexerica (Citrus deliciosa) veio do cruzamento de uma tangerina e um pomelo. Ufa!!!

Portanto, a mexerica é “filha” da tangerina e do pomelo!

Veja este resumo:

Tangerina e mexerica não são a mesma coisa

Citros Híbridos

Recentemente, os taxonomistas (pessoas responsáveis pela classificação, ou seja, por dar nomes aos “filhos”), passaram a chamar os “filhos” resultantes dos cruzamentos de híbridps, por possuírem características intermediárias dos pais e não características próprias.

Para estes híbridos, foi mantido o nome dos pais em seu “registro de nascimento”, ou seja, eles foram denominados com os nomes dos pais.

O híbrido mais popular é o TANGOR (TANG de TANGerine e OR de ORange – laranja em inglês), que se originou de um cruzamento natural entre laranja doce e tangerina. E seu nome híbrido é “Citrus sinensis x Citrus reticulata”. O exemplo mais saboroso é o tangor Murcott.

Uma tangor murcott cortada, mostrando as sementes
Tangor Murcott

Também são chamados de híbridos, os filhos de algumas plantas de Citrus com um “parente” mais distante, o “Poncirus”.

Estes híbridos vieram de cruzamentos feitos com a ajuda do homem, que viu no Poncirus várias vantagens, como tolerância a estresses ambientais e algumas doenças.

Outro grupo de parentes distante são as espécies de Fortunella, também conhecidas como Kumquat ou Kinkan, mas esses aí nunca gostaram muito de se relacionar com os outros membros da família.

A confusão na família dos limões

O parentesco dos limões permaneceu um mistério por muito tempo, até que um grupo de cientistas europeus conseguiu resolver este caso ao incluírem na árvore genealógica um ancestral da espécie Citrus micrantha, que é o “pai” do limão Galego (Citrus auratifolia) e avô do limão Tahiti (Citrus latifolia).

Esses dois “limões” são, na verdade, limas-ácidas, mas são chamados de “limões”, justamente por terem permanecidos órfãos por muito tempo. Os limões “verdadeiros” pertencem a outra espécie (Citrus limon), como é o caso do limão Siciliano.

E a bergamota?

Não satisfeitos com toda essa confusão, nós brasileiros, que adoramos dar nomes diferentes para as coisas, acabamos fazendo com que uma mesma fruta assumisse nomes populares diferentes em cada região do país.

Os gaúchos por exemplo, chamam as tangerinas, mexericas e tangores, de bergamota, mas, na verdade, a espécie Citrus bergamia se assemelha mais a um limão e, nem sequer é consumida no Brasil.

É, acho que a família dos Citrus é mais confusa que muita família por aí. Lembre-se disso antes de reclamar do seu tio na ceia de Natal!

Escrito por Amanda Bernardi

Sobre Descascando a ciência 65 Artigos
O objetivo do Descascando é deixar conteúdos sobre o mundo agrícola e a ciência mais fáceis de serem entendidos. Queremos facilitar o "cientifiquês", para que todos tenham acesso à informação.

4 Comentários

1 Trackback / Pingback

  1. Descascando a Ciência – Babado e confusão: quem é quem na árvore genealógica dos Citros

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*