Uma superbactéria: 1001 utilidades 

Super bactéria contra os psilideos
Criado por Laís Moreira Granato com imagens tiradas da internet

Normalmente quando falamos em superbactérias relacionamos a algo ruim, como por exemplo, uma bactéria que ficou resistente a antibióticos e causa um monte de doenças perigosas. Mas agora vou apresentar uma SUPERBACTÉRIA que pode nos ajudar a combater a utilização de Agrotóxicos.

Caso vocês não saibam, o Brasil é o país que mais consome agrotóxicos em todo o mundo.

Essa SUPERBACTÉRIA é conhecida como Bt (Bacillus thuringiensis), ela foi descoberta, matando o bicho-da-seda, ainda no século XX e desde então é muito estudada pelos pesquisadores.  O Bt é tão poderoso, que dizer que ele tem 1001 utilidades não é só uma força de expressão.

Aplicação do Bacillus thuringiensis

A aplicação dele vai desde a agricultura (principalmente na produção de plantas transgênicas, como bioinseticidas, agentes de biorremediação, promotores de crescimento de plantas, entre outras aplicações) até a medicina com as parasporinas, que são toxinas produzidas por Bt que agem contra células cancerígenas.

cristais de bt, proteína cry
Esporos e cristais produzidos por Bt, visto em microscopia de luz e microscopia de varredura.

Como já deu para perceber, são muitos os poderes dessa bactéria e o seu uso é muito abrangente. No entanto, nesse texto vamos falar apenas de um deles – o uso como inseticida biológico (bioinseticida). Ou seja, vamos falar da possível substituição de agroquímicos, para o controle de insetos que causam grandes danos na agricultura.

Um dos Superpoderes do Bt é a produção de toxinas, conhecidas como Cry que possuem o formato de CRISTAIS (não são diamantes, mas são valiosos também!). Esses cristais quando ingeridos por insetos, eles atacam seu intestino e levam eles a morte! É como se o inseto tivesse uma intoxicação alimentar muito forte e acabasse morrendo por não conseguir se alimentar.

Mas fiquem tranquilos, pois para nós humanos, assim como para outros animais e plantas, a bactéria não faz mal. Como não fazem mal a saúde e ao meio ambiente,  esses cristas produzidos pelo Bt podem ser utilizados como uma alternativa de controle, para substituir ou pelo menos reduzir o uso de inseticidas para controle de insetos.

Já sabemos que o Bt tem várias utilidades e que tem potencial para controlar insetos, mas há um problema:

Como levar esta bactéria até o inseto-alvo?

O uso do Bt já é bem estabelecido para insetos, como as lagartas, que se alimentam de folhas. Quando esses insetos mastigam as folhas contendo cristais de Bt, as toxinas (cristais) se ligam aos receptores das células do intestino do inseto. Dessa maneira, o inseto pára se alimentar e morre.

ação do Bt
Mecanismo de ação do Bt

Ok, até aí tudo bem, maaaaas… e se eu quiser controlar um inseto sugador? Ou seja, insetos que não se alimentam através da mastigação das folhas mas sim da seiva?

Foi tentando responder a essa pergunta, que o grupo de pesquisa da Dra. Rose Monnerat descobriu que alguns isolados de Bt tem a capacidade de se movimentar dentro de plantas de couve e algodão, através dos vasos condutores, por onde passa a seiva.

Nesse trabalho, o grupo da Dra. Monnerat inoculou isolados de Bt contendo um gene chamado GFP (green fluorescent protein), que faz com que a bactéria fique verde fluorescente. Após dois dias da inoculação, foi possível verificar que a bactéria se movimentou das raízes até as folhas do ápice das plantas, através dos vasos condutores, demonstrando assim sua capacidade endofítica.

Bt no combate ao psilídeo dos citros

Esses resultados levaram o grupo de pesquisa da Dra. Juliana Astúa (do qual faço parte) a testar esse isolado de Bt como endofítico em plantas de citros para combater o psilídeo que transmite o HLB, uma vez que o psilídeo se alimenta da seiva do floema.

Esse trabalho ainda está em andamento mas já tivemos resultados animadores, demonstrando que o Bt tem potencial para ser usado no manejo do HLB, reduzindo a população de ninfas do psilídeo (Diaphorina citri), quando utilizado endofiticamente em plantas de citros.

Se você ficou curioso, acesse esses resultados aqui e aqui.

Agora, precisamos mostrar como o Bt se movimenta dentro das plantas de citros, verificar qual cristal ocasiona maior mortalidade em D. citri, tudo isso, a fim de produzir um bioinseticida para controle do psilídeo dos citros ou até mesmo plantas contendo genes que codificam essas toxinas….

Mas esse é um assunto para nosso próximo post!

Ficou interessado em saber mais?? Só me enviar sua pergunta nos comentários que ficaremos contentes em responder!!

Até a próxima gominhos!!!

Escrito por Tatiane da Cunha

Sobre Paulo 11 Artigos
Biólogo, mestre em microbiologia, tentando largar o vicio em seriados para poder completar o doutorado em biologia molecular.

8 Comentários

  1. Muito bacana. Gostaria de saber sobre a ação em abelhas sem ferrão. Tenho um coqueiro e também algumas caixas de Jataí. No meu coqueiro tem lagartas e fico apreensivo de usar algum produto que afete minhas colméias. Gostaria de usar o BT, será que posso?

    • Bacillus thuringienis (Bt) é uma bactéria que produz toxinas ativas para diversos insetos e as abelhas também podem ser afetas indiretamente ou diretamente (se aplicado na colmeia ou em flores). O que recomendamos é aplicar algum produto a base de Bt na diluição correta (conforme recomenda cada fabricante), essa aplicação pode ser semanal até o controle das lagartas do seu coqueiro. Porém é importante ressaltar, NÃO aplique diretamente sobre sua colmeia ou sobre as flores, pois o Bt pode ocasionar morte das abelhas, se consumido em altas doses por elas.
      Para evitar esse tipo de problema, isole a colmeia, pode cobrir com um plástico, ou se possível, retirá-la do local durante a aplicação. A aplicação, pode ser feita com produtos a base de Bt (facilmente encontrados em casas agropecuárias e de jardinagem) diluído em água sem cloro e borrifados sobre as folhas.

  2. Para controlar as lagartas de palmeiras posso utilizar diluído em água e colocar ao redor da planta como irrigação. isto seri suficiente para a planta absorver e levar às folhas, matando assim a lagarta que ira se alimentar dela?
    Poderia me informar algum produto comercial com o (Bacillus thuringiensis)?
    obrigado

    • Em palmeiras, como a pulverização pode ser dificultada pela altura, o ideal é fazer iscas para atrair as mariposas e também lagartas… Nessas iscas por ser utilizados produtos a base de Beauveria bassiana, ou também Bacillus thuringiensis.

2 Trackbacks / Pingbacks

  1. Transferência de poderes: As superlaranjas
  2. Superpoderes – Super responsabilidades - Descascando a ciência

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*