Bactérias FROZEN: uma aventura congelante

bactéria frozen

Aposto que você já viu o filme Frozen, com a princesa Elsa e seu peculiar poder de congelar as coisas (mesmo sem querer!). O que talvez você não saiba é que dentre as bactérias, algumas tem este mesmo poder: são bactérias frozen.

E tem mais: isso está super relacionado à capacidade de algumas bactérias produzirem doenças em plantas… Parece esquisito né?

Antes de começar a explicar como e porquê as bactérias podem atuar como a Elsa, você precisa entender como ocorre a formação do gelo.

Formação do gelo

Os chamados “cristais de gelo” se formam quando moléculas de água se juntam para produzir um “núcleo”, ou seja, um centro iniciador do processo de formação do gelo.

Cristais de Gelo

Isso pode ocorrer em água pura em temperaturas suuuper baixas, como -40°C, em um processo chamado de “nucleação homogênea”, que nada mais é do que o início de formação do gelo. É a partir desse “núcleo” que o cristal cresce e o gelo vai sendo formado.

No entanto, se a água está misturada a outras coisas, como partículas de poeira ou sais, as impurezas acabam ajudando na formação do cristal de gelo, pois elas acabam sendo o “núcleo” da formação do cristal num processo chamado de “nucleação heterogênea”.

Assim, a formação do gelo é possível em temperaturas próximas de 0°C, muito mais altas do que os -40°C necessários no caso da água pura. E é exatamente assim que as bactérias FROZEN conseguem formar gelo!

Bactérias INA

Elas são, na verdade, chamadas de bactérias INA (do inglês “ice nucleation-active”, ou seja, bactérias que ativamente podem induzir a nucleação) e fazem isso por produzirem proteínas capazes de nuclear, ou seja, induzir a formação do cristal de gelo, assim como a poeira e sais podem fazer.

Mas aí você me pergunta: pra que isso e por que bactérias usam essa estratégia!?!?

A maioria das bactérias que produzem proteínas de nucleação de gelo são causadoras de doenças em plantas, como Erwinia spp., Pseudomonas spp. e Xanthomonas spp.! Isso ajudaria algumas delas a penetrar nos tecidos das plantas, já que o gelo causaria nos tecidos sinais similares aos de uma geada. Com o tecido rompido, a multiplicação da bactéria fica facilitada e a doença se instala mais facilmente.

E não para por aí. A capacidade de criar gelo das bactérias frozem também está associada com a formação de chuvas na alta atmosfera e por isso são utilizadas para produzir neve artificialmente, especialmente em locais onde se praticam esportes de inverno quando as condições climáticas não são favoráveis.

Viu, só? Agora você já sabe que as bactérias também cantam “let it goooo, let it gooo”

Escrito por Paula Martins

Referências:

Sobre Descascando a ciência 65 Artigos
O objetivo do Descascando é deixar conteúdos sobre o mundo agrícola e a ciência mais fáceis de serem entendidos. Queremos facilitar o "cientifiquês", para que todos tenham acesso à informação.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*