Empresa sustentável?

Essa semana fiz um curso chamado Empresa Sustentável: Gestão Estratégica através da Responsabilidade Social, na ESPM. Foi um curso super bom, que me custou algumas horas de sono, mas valeu a pena por diversos aspectos.

Sempre quis saber como sistematizar a implantação da sustentabilidade numa empresa, como essa idéia entra dentro dela, como se “mede” a sustentabilidade de uma empresa entre outras coisas.

Mas a idéia de que a sustentabilidade só faz parte hoje da agenda das empresas porque é mais uma forma de ganhar mais dinheiro me aborrece muito. O mundo é capitalista e as empresas estão ai para dar lucro e dinheiro e ponto final. Se a bola da fez é a sustentabilidade, então vamos nessa… É assim que tem que ser, então?

Agora, por que eu, Claudia, pessoa física, tenho que tomar banhos mais curtos, tenho que me preocupar em não manter meus aparelhos eletrônicos em stand by, tenho que apagar todas as luzes dos cômodos quando não tiver ninguém, tenho que levar minha sacola de pano no supermercado, tenho que lavar e passar roupa apenas uma vez por semana, tenho que usar a água de enxágüe da minha máquina de lavar roupa para lavar o quintal, tenho que separar o lixo orgânico do reciclável entre outras coisas, apenas por que quero viver num mundo melhor e deixar um mundo melhor para as futuras gerações e as empresas fazem o que fazem para obter mais lucro? Por que eu tenho que fazer o que eu faço por que tenho consciência e as empresas fazem para ganhar mais dinheiro? Tudo bem eu sei que o que as empresas fazem no fim das contas acaba revertendo num mundo “melhor”, mas por que isso é apenas uma conseqüência das ações e não o objetivo principal?

É utopia demais o que estou querendo, né? Mas na minha opinião, esse pensamento de que sustentabilidade só é assunto por que dá lucro tem que evoluir logo, porque alcançar a sustentabilidade não será garantia de que o mundo realmente vai ser tornar menos quente ou acessível para todos, aliás nem se sabe ainda se alcançar a sustentabilidade é possível.

Enquanto não resolvermos essa idéia de consumismo sem controle não vai existir empresa sustentável, nem mundo sustentável… É uma conta que não fecha, as empresas querem que todos consumam mais para que a economia possa crescer e assim TEORICAMENTE fazer com que tudo melhore. Como o crescimento da economia pode trazer benefícios, uma vez que é conseqüência de mais consumismo e mais utilização dos recursos naturais do planeta?

Vamos aguardar a evolução do ser humano num nível mais profundo para assim quem sabe pensar numa solução para minhas indagações…

4 Comments

  • André Luiz
    2 de fevereiro de 2008 - 20:46 | Permalink

    Claudia,O lucro não é perverso.Pelo contrário, é extremamente positivo que “as empresas” visem ao lucro em suas ações ambientais. Ao privilegiarem o lucro, estas entidades prezam pela sobrevivência, desta forma só as mais ecodesenvolvimentistas (mais lucrativas, portanto) vão prevalecer.Isto porque através da educação e da conscientização, os mercados consumidores estão a cada instante mais sequiosos por alternativas dignificantes. O consumo salvará e evoluirá o fator humano no Planeta.Lógico que os padrões consumistas devem mudar. E isto está acontecendo (“Good Wave”), ou seja, somente serão aceitos, num longo prazo, produtos que prezem pela dignidade planetária.Cabe a nós, ecovisionários, educarmos e criarmos inteligência em cada ação. Inclusive utilizando-nos da poderosa ferramenta monetáriaa.Esta é uma alternativa demorada? A vida só sorri para evoluções! Nunca neenhuma revolução foi vitoriosa, nem nunca será! A humanidade tem seu ritmo de absorção de conceitos, mas eles acabam se firmando…Morreremos? Sempre…

  • Maurício
    4 de fevereiro de 2008 - 13:36 | Permalink

    Prezada Cláudia, Você tem um valor enorme. Fez o curso de gestão ecológica para se informar, mas demonstra que tem seu próprio pensamento. Notei que você está desorientada ao confrontar o que lhe ensinam e propagam ao que você própria observar, analise e conclui. Entendo que você está muito verde para se situar numa posição consciente ante a problemática ecológica. Por isso você já começou estabelecendo uma base completamente errada sobre o assunto. Seu blog se chama “ecodesenvolvimento”, o que não existe. A palavra seria uma contração de “desenvolvimento ecológico”, um paradoxo, uma aberração, uma incongruência.Entendo que sua mente fica confusa face ao desenvolvimento sustentado, tão apregoado pelas empresas interessadas em desviar o verdadeiro rumo da tragédia planetária. Façamos uma simples análise. Desenvolvimento significa crescimento, aumento, progresso. Sustentabilidade significa manter, conservar. Tradução: aumentar mantendo. Pura incongruência. O mesmo que dizer esfera quadrada; descer pra cima; fogo frio; morrer com vida, etc. etc. Para que você comece a usar suas potencialidades racionais, abandone desse dogma de desenvolvimento sustentável. Assim, você nunca sairá da roda giratória. Você deve ser nova de idade e ainda não sabe o que pessoas de 80 anos, como eu, sabem. Convido-a a visitar meu blog pouco nutrido “planetafala.blogspot.com”ou ler meu livro “Agora ou Nunca Mais”. Lembre-se: você partiu de uma premissa falsa. Estou querendo ajudar. Estou à sua disposição. Um abraço. Mauricio Gomide Martins

  • Jo
    13 de maio de 2008 - 12:52 | Permalink

    Claudia,Sou estudante de Adm pela universidade Unip-Norte, estou no último ano e a minha tese é sobre desenvolvimento sustentável, gostaria muito, claro se fosse possível, receber materiais referente ao assunto. Muito obrigada.

  • Pedro Ferreira
    17 de julho de 2009 - 14:56 | Permalink

    Cláudia,
    o que falas em tudo concordo contigo, excepto num ponto . “Cada Macaco no seu galho ” As empresas tem um objectivo principal que é o lucro e aqui quem achar o contrário está fora do contexto . Eu acredito que é possível manter o equilíbrio entre estes dois aspectos a protecção ambiental e o visão produtiva, com as suas tendências. Esta harmonia é necessária para ambos até porque um não é sustentável sem o outro . Também acredito a luta coloca sempre a questão ambiental numa posição sindicalista , penso que a máxima aqui é que o homem se trava e travará as suas maiores lutas por dois aspectos, por amor e por dinheiro , o ambiente ainda não se inclui aqui .
    Sou quase formado na Área de Marketing , e hoje desenvolvo um projecto que tem como foco mediar a questão do Capitalismo e Social e de Sustentabilidade. O que eu acredito é que este será o caminho de tentar com que as estas áreas converjam num ponto onde satisfaçam ambos os interesses . Isso é possível ? Penso que de uma forma natural ,nunca definitivamente , mas pela gestão de interesses é um caminho .

  • Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Skip to content