>

Dr_crippen
Ele tem cara de bandido, não é mesmo?
O médico homeopata norte-americano Hawley Harvey Crippen fugiu para o Canadá quando a Scotland Yard descobriu o cadáver de sua esposa debaixo do piso de tijolos de sua casa em Londres.
Mas os políciais britânicos mandaram um alerta, e o capitão do SS Montrose achou que tinha reconhecido o fugitivo a bordo de seu navio. Ele mandou seu telegrafista — que já usava um aparelho sem-fio — enviar uma mensagem às autoridades britânicas:
“Tenho forte suspeita que assassino Londres Crippen e cúmplice estão entre os passageiros no salão. Bigode retirado barba crescendo. Cúmplice vestida como garoto. Modos e aparência sem dúvida de garota.”
O Inspetor-Chefe, Walter Dew, disfarçado como piloto, tomou uma navio de linha mais rápido e subiu a bordo do Montrose no Rio São Lourenço. Ao ser apresentado a Crippen, ele disse (com muita naturalidade): “Bom dia, Dr. Crippen. Você me conhece? Eu sou o Inspetor-Chefe Dew, da Scotland Yard.” O Dr. Crippen engasgou, surpreso, e depois disse: “Graças a Deus acabou. O suspense foi muito grande. Eu não podia suportar mais.”
A acompanhante do Dr. Crippen foi liberada, mas ele, que acabou enforcado em 1910, foi o primeiro criminoso da história capturado com a ajuda do telégrafo sem fio.
Crippen poderia ter dificultado sua captura se fosse mais esperto. Ele devia ter viajado na terceira classe em vez de ter ido na primeira. E se tivesse ido direto para os Estados Unidos, teria que ser extraditado, pois o Canadá ainda era um território britânico na época.
Veja também: Por um fio.

0 comentário

Deixe um comentário

Avatar placeholder

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Skip to content