>

Charles Dickens após ser assaltado
Para o autor de Oliver Twist, o preço da fama não foi tão ruim quanto pareceu à primeira vista:
Charles Dickens, durante uma de suas visitas a Paris, teve seu relógio roubado no teatro. Este relógio havia-lhe sido presenteado pela Rainha [Vitória] e era, portanto, muito estimado por ele. Ao voltar para o hotel, Dickens encontrou um pequeno pacote, no qual havia a seguinte nota:
“Sir, – Espero pelo vosso perdão, mas eu asseguro-vos que eu pensei estar lidando com um francês e não com um compatriota. Ao perceber meu erro, apresso-me para repará-lo tanto quanto me é possível e devolvo aqui o relógio que roubei de vós. Eu imploro-vos que aceite a reverência do meu respeito, e creia-me, meu caro compatriota. Vosso humilde e obediente servo,
UM PICKPOCKET [UM BATE-CARTEIRAS]”
The Dickensian, setembro de 1906
Se fosse um brasileiro roubando um relógio que Pedro II tivesse dado a Machado de Assis, a joia acabaria no mercado negro mesmo. Por que um ladrão brasileiro jamais reconheceria um dos maiores nomes de nossa literatura. E, mesmo que o reconhecesse, não teria o menor pudor em ganhar uma grande quantia às custas disso.

0 comentário

Deixe um comentário

Avatar placeholder

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Skip to content