>

Se RIR = INFERNO, então deus também vai abraçar o capeta?

0 comentário

Anonymous · 9 de agosto de 2010 às 18:17

>você afirma que Deus rirá do Seu servo, e, ainda por cima, termina com uma pergunta baseada na sua própria piadinha sem graça… que falta de conteúdo, einh amigo.E mais, você colocando "nem sempre" quer dizer que pode acontecer Dele escutar seu fiel seguidor, então, seu ateísmo desmoronou meu caro… você acaba de admitir que Ele está aí, escutando as preces dos mortais e você acredita!

rntpincelli · 10 de agosto de 2010 às 16:51

>Ora vejam só! Parece que temos um muçulmano sem humor entre nós! السلام عليكم (A paz esteja contigo)De qualquer modo, se você realmente acredita em deus (qual?), por que ele precisa de orações se já tem um plano onde tudo está determinado? Aliás, se ele é onipotente e onisciente, por que precisamos nos dirigir a ele como "servos"? Ah, é mesmo: quando deus criou o mundo, não havia Twitter e, portanto, ele precisava de seguidores para massagear seu ego inflado…E quanto ao meu ateísmo não cabe a você me julgar se você também não quer ser julgado. Talvez por isso mesmo você tenha se aproveitado da máscara do anonimato, não é mesmo?Só por que eu fiz uma piada (ok, talvez não seja uma gema do humorismo) com deus e oração, isso significa que eu creio? Não! Eu poderia muito bem fazer uma graça, digamos, com o poder de voo dos unicórnios, mas isso não os tornaria reais.

Anonymous · 16 de agosto de 2010 às 11:09

>não fui eu que escrevi o primeiro comentário… mas só quero falar uma coisinha… não existe nada pré-determinado, você está errado quanto a isso, estude mais antes de escrever… há, sim, livre arbítrio para as pessoas tomarem suas próprias decisões… o papo do plano determinado é calvinista, caro blogueiro.

rntpincelli · 16 de agosto de 2010 às 21:46

>@ Anonimo II:Agradeço o cometário e sua correção. No entanto, devo salientar que embora o determinismo seja uma doutrina fundamentalmente calvinista, isso não quer dizer que seja exclusividade dos discípulos de Calvino.De forma mais ou menos implícita o determinismo aparece em todas as religiões. É muito fácil, por exemplo, encontrar católicos que acreditam que tudo acontece de acordo com a vontade de deus. Num velório qualquer, a justificativa da morte é sempre um "foi por que deus quis assim…"Além disso, se o livre arbítrio realmente existe e é respeitado pelas religiões, por que precisamos de noções como pecado e inferno? Por que deus se importaria com nossas escolhas, se nos deu liberdade de pensamento? E por que, afinal, há tantos religiosos que não suportam pessoas que fazem suas escolhas livremente, tais como quem muda de crença ou quem abre mão da fé?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *