>

Em 24 de agosto de 1867, o balconista Frederick Baker decidiu sair na hora do chá e foi para um pasto perto de uma plantação de lúpulo em Alton, Hampshire (preciso dizer que é na Inglaterra?). Lá, ele encontrou três garotinhas. Brincou, correu com elas e, ao colher amoras-pretas, dispensou duas delas com três moedas pra cada. Elas viram Baker carregando Fanny Adams, de 8 anos, morro acima, dizendo “Venha comigo e eu vou te dar duas moedas a mais.” A menina jamais foi vista novamente pelas coleguinhas.
Investigadores encontraram a cabeça de Fanny em uma treliça de lúpulo. Os dois olhos haviam sido arrancados e uma orelha, cortada. Os braços dela foram encontrados em dois locais distintos. Em um dos braços a mãozinha ainda guardava duas moedinhas. O coração havia sido extraído, um pé foi encontrado em um campo de margaridas, mas as pernas teriam sido jogadas no Rio Wey. Não havia evidência de crime sexual por que a parte inferior do tronco nunca foi encontrada.

Baker não conseguiu explicar as manchas de sangue em suas mangas. Afirmou apenas que sua faca era pequena demais para ter feito tamanhos danos. Ele foi condenado por assassinato premeditado e enforcado na véspera do Natal.

A prova que condenou Baker foi seu próprio diário. Nele encontra-se o seguinte registro no dia 24 de agosto: “Killed a young girl. It was fine and hot.” [“Matei uma jovem menina. Era bela e quente.”]

O crime teve tamanho impacto que entrou para a fraseologia do inglês britânico: a expressão “sweet Fanny Adams” é o mesmo que “nothing at all” ou “absolutamente nada”.

0 comentário

Patty · 10 de janeiro de 2011 às 23:26

>que medo!! e que horror! haha

Anonymous · 26 de fevereiro de 2011 às 0:30

>Nossa Car que Filho D aputa um criança Tão Jovem morrer assim …de verdade tô chocado …caralho….mano

Anonymous · 26 de fevereiro de 2011 às 1:32

>Deviam ter torturado esse cara ai…fazer isso com uma criança..é um corno msm

Guilherme · 26 de fevereiro de 2011 às 8:04

>Caraca brother, bem de boa mesmo, concordo com o Anônimo, deveriam ter TORTURADO ele por horas a fio antes de inforcarem ele >.<Se eu ja fosse nascido nesta época eu mesmo me candidatava a conhecer a carne deste maldito repugnante e miseravel :@

Anonymous · 26 de fevereiro de 2011 às 8:59

>a parte do assassinato eu entendi, só num entendi as frases

Anonymous · 26 de fevereiro de 2011 às 9:39

>deixe seus post tbm no http://www.artmasa.com

Anonymous · 26 de fevereiro de 2011 às 10:05

>Gabriel Françatadinha, tem cada gente doente neste mundo!pessoal, visitem meu blog também, 6 ñ vão se arrepender!http://monteolimpoblog.blogspot.com/

Anonymous · 26 de fevereiro de 2011 às 10:28

>Eu o colocaria sentado e pelado no pau de sebo cheio de azeite quente assistindo ele escorregar e gritar devagarinho……..

Anonymous · 26 de fevereiro de 2011 às 10:59

>“Killed a young girl. It was fine and hot.” [“Matei uma jovem menina. Era bela e quente.”]Traduçaozinha porca, heim?"fine" e "hot" se referem ao "Killed", não ao "She". O homem se referia ao ato de ter matá-la, que foi bom e quente, e não a ela.

rntpincelli · 26 de fevereiro de 2011 às 11:08

>@Anônimo:Exceto pela parte da "traduçaozinha porca", agradeço a sua observação. No entanto, parece-me que um sujeito que fez isso com a garota só poderia se referir a ela como it, como coisa mesmo.

ronalldo · 26 de fevereiro de 2011 às 17:07

>ele foi enforcado ,pq não fazem mais isto ,é o que merecem todos esses assassinos aqui do brasil,nesse tempo havia justiça.

Alborghetti · 26 de fevereiro de 2011 às 17:12

>Tá no braço do capeta!

Laura · 26 de fevereiro de 2011 às 17:48

>Ao invés de coração você escreveu 'caração' e a tradução do inglês ficou errada.Desligue o computador, vá ler um livro e compre um dicionário.

Anonymous · 26 de fevereiro de 2011 às 22:35

>Nessas horas até os ateus ficam perplexos e tentados a procurar alguma explicação "sobrenatural". O fato é que o mal, gratuíto, sem qualquer motivação convincente nos faz acreditar numa personificação do mal. Uma vontade superior, que seduz e motiva certos seres. Precisa existir algo mais forte do que o ser humano para convencê-lo a cometer um ato completamente desumano. A crença em Deus, pelo menos nos faz acreditar que existe uma guerra entre forças opostas. Não existe resposta convincente para uma atrocidade dessas, fora do a que algumas religiões oferecem. Ao meu ver, é obra do Diabo. Mesmo que fosse tudo criação da mente humana, ainda assim é tão real e presente que seria temerário ignorar essa realidade, negar a religião, negar a existência de Deus, e tudo o mais…

Anonymous · 27 de fevereiro de 2011 às 0:00

>Tradução beeem ruinzinha… O Hot não tá no sentido de quente… E sim no sentido de excitante… Então o ato de ter matá-la foi Legal e Excitante…No mais, beeem estranho… Existem pessoas muito loucas por ai

Anonymous · 3 de março de 2011 às 18:12

>Se vocês parassem para raciocinar um pouco, viria que esse assassinato é tão simples em nossos dias, este tipo de horror já nos é comum. Mais em se tratando em 1867, com certeza teve uma repercursão imensa

Anonymous · 22 de março de 2011 às 8:08

>Se o PT existisse naquela época, o Lula iria dizer que ele fez isso porque ele é "hinjustissadu çocial" ou "vitima da çoçiedadi"

Anonymous · 17 de julho de 2011 às 11:42

>Só hipocrisia por aqui em.

Dani Sameu · 17 de julho de 2011 às 15:42

>Queria entender porque as pessoas se perdem julgando o escritor do texto ao invés de simplesmente ler o que ele postou e pensar no assunto.E Ronaldo eu concordo com você, se hoje fosse assim, acredito que as pessoas pensariam duas vezes antes de cometer um crime.

Chaced · 7 de agosto de 2011 às 11:57

>Acho que faltou voce colocar a parte em que a mae correu pro campo e contou ao pai, o pai da criança pegou uma arma e foi atrás do canalha, mas os vizinhos o impediram… aliás, amei o seu texto.

Mari · 10 de novembro de 2011 às 17:07

>mas que filho de uma puta!

Deixe um comentário

Avatar placeholder

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Skip to content