A Cifra de Jefferson

Nestes tempos de agências de espionagem paranoicamente oniscientes e até onilegentes é difícil encontrar um sistema de encriptação robusto e barato. Um dos melhores e mais simples foi criado por um advogado, revolucionário, diplomata, enólogo, arqueólogo e mais tarde presidente dos Estados Unidos. Além de inventar um país, Thomas Jefferson Leia mais…

Patentes Patéticas (nº. 140)

image

Barquinho bate-bate.

“Os carros são como as lanchas, as motos são como os jet-skis e os pedestres são como banhistas”. Ao que poderíamos acrescentar que os navios são como os caminhões (quando de carga; quando de passageiros são como os ônibus) e os recifes (ou icebergs) são como os buracos da estrada. Muito antes do viral da Marinha do Brasil — e quase dez anos antes do Titanic —, Charles Dornfeld percebeu que “no mar também ocorrem acientes”. Na tentativa de evitá-los, Dornfeld entrou com um pedido de patente para uma espécie de amortecedor submarino: (mais…)

Um por todos e todos por um

Quando há uma ameaça séria à sobrevivência dos indivíduos, os animais sociais reagem com cooperação para defender o grupo. Formigas, por exemplo, são capazes de se juntar para formar barquinhos com os próprios corpos e, assim, salvar o máximo de indivíduos possível durante uma inundação. Embora esse comportamento já fosse Leia mais…

Em uma palavra [188]

regougar (re.gou.gar) v. int. 1. ato da raposa de emitir som ou vocalizar; imitar a voz da raposa. 2. falar com pouca clareza; ter pronúncia áspera e gutural; resmungar. regougo, s.m. voz da raposa ou sua imitação; resmungo. Eis a resposta praquela música memerosa que já parece velha — What Leia mais…

Os paradoxos das sinfonias silenciosas

Um ouvinte mais desatento poderia dizer que perdeu quatro minutos e meio após ouvir 4’33”, de John Cage. Composta em 1952, essa pequena peça para piano é, sem dúvida, a composição mais silenciosa possível. Mas 4’33” não é a única “sinfonia de silêncio”, por mais paradoxal que o termo possa parecer.

Silêncios — em forma de pausas relativamente breves — são importantes em qualquer composição musical. Mas quando temos uma peça inteira em silêncio, ela ainda é música? O que é música, afinal? Ao apresentar seus quatro minutos e meio de silêncio, John Cage (1912-1992) buscava levantar exatamente essas perguntas.

Pioneiro da chamada música aleatória, Cage queria fazer a audiência ouvir como música os sons ambientes da sala de concerto, apresentando ruídos como arte. Silêncio, por favor: (mais…)

Em uma palavra [187]

teurgia (te.ur.gi.a) s.f. Ocult. 1. espécie de magia baseada na relação com os espíritos celestes; magia-branca. 2. a arte de fazer milagres. 3. no cristianismo esotérico, a arte de fazer Deus descer à alma para criar um estado de êxtase; transe, visão, possesão. teúrgico, adj. relativo à teurgia. teurgo ou Leia mais…

Patentes Patéticas (nº. 139)

image

Quando chega o aniversário de alguém e você não conseguiu comprar aquele presente bacana — ou, sinceramente, se esqueceu completamente do presente —, você tem duas opções: dar um bolo ou dar uma grana de presente. Se você acompanha esta série há algum tempo, pode ainda se lembrar do sempre útil apagador de velas de aniversário ou mesmo de dar um aniversário de presente.

Mas se você realmente quiser surpreender seu aniversariante, pode dar-lhe um bolo de dinheiro. Não seria apenas um monte de notas amassadas e sujas recém-sacadas da bagunça do seu próprio bolso. É literalmente tirar o dinheiro do próprio bolso bolo, com a ajuda de um (mais…)