Um rascunho de videogame de Sagan

Speace Invaders V.1 by Lexis-Barant

Um dos telejogos mais antigos que existem é o Space Invaders. Lançado em 1978 nos arcades japoneses e dois anos depois no Atari 2600, seus gráficos de 8-bit mostram apenas uma nuvem de icônicos alienígenas quadriculados que devem ser abatidos com pixels de laser. Jogo de saudosa memória para muita gente e inspirado em Guerra dos Mundos e Star Wars, Space Invaders não parece ter agradado ao autor de Cosmos.

Ao contrário de muita gente na época, que demonizava os jogos eletrônicos, Carl Sagan reconheceu o potencial dos games para educar enquanto entretém. No entanto, Sagan não tinha muito idéia de como começar a projetar um jogo. Suas exigências de um jogo “astronomicamente correto” estavam além das possibilidades técnicas da época.

No rascunho datilografado em duas páginas que traduzimos a seguir — arquivado como “confidencial” entre as “viagens de ideia” do astrônomo-comunicador —, Sagan imagina o que seria um jogo ideal para ensinar astronomia “num contexto tão excitante quanto o de videogames mais violentos” e no qual o objetivo seria revirar a galáxia em busca de um contato: (mais…)

Patentes Patéticas (nº. 72)

image

É preciso ser meio masoquista para jogar certos games. Vez após vez você tem que morrer antes de aprender a passar daquela fase complicada. Daí, aparece outra mais complicada ainda e lá vai você outra vez… Skinner explica. Mas se Skinner quisesse criar algo para afastar os gamers dos jogos, ele faria algo como o Electrostatically enhanced game [Jogo eletrostaticamente aprimorado]: (mais…)

>Na ponta dos dedos

> Movido pelo ideal da inclusão social dos cegos, Edward B. Kaplan teve uma ideia brilhante em 1995: uma máquina caça-níqueis em braille. Um conjunto de pinos corresponde a cada roda da máquina. Enquanto as rodas da fortuna giram, os pinos mudam, permitindo que o apostador desprovido de visão sinta Leia mais…