“O Napoleão das Neuroses”

Lembrado como pai da neurologia francesa, Jean-Martin Charcot seria hoje motivo de chacota por sua fé na histeria como raiz de qualquer problema feminino — da insônia às denúncias de abuso sexual. Por Romeo Vitelli, no Providentia. Tradução de Renato Pincelli. Durante a maior parte da História — e especialmente ao longo Leia mais…

Como os cegos pensam as cores?

A resposta veio de pesquisa com imageamento cerebral e confirmou o que era esperado: as cores são, para os cegos, conceitos abstratos Por Emma Young, no BPS Research Digest (março de 2019). Tradução de Renato Pincelli. Ao pensar nos conceitos de “vermelho” e “justiça”, você vai notar que há uma diferença Leia mais…

Breve História do Pó: o começo da carreira

Na longa carreira até os analgésicos baratos dos dias de hoje, os médicos toparam com a cocaína. Embora as folhas de coca (Erythroxylum coca) fossem há muito reconhecidas por suas propriedades medicinais, foi só a partir de meados do século XIX que passou a ser usada como matéria-prima para uma nova droga: um alcalóide em pó cujo processo de isolamento e purificação foi descrito em 1860 por Albert Niemann (1834-1861) em sua tese de doutorado¹. Foi Niemann quem batizou de cocaína o alcalóide incolor recém-descoberto. Quase imediatamente, a droga foi adotada por ser uma alternativa segura aos opiácios viciantes, como a morfina.

Só que não era bem assim. (mais…)

GPS bioquímico guia neurônios até os músculos

Sabe quando você está numa estrada de pista dupla mas não tem certeza de qual saída tomar para entrar numa cidade? Nesses casos, você recorre à sinalização da pista, usa o GPS ou, na falta de opções, segue em frente até achar uma saída. Os neurônios que precisam se ramificar para chegar aos músculos agem de modo parecido, segundo pesquisadores da Johns Hopkins University School of Medicine [Faculdade de Medicina da Universidade Johns Hopkins]. A pesquisa foi publicada na edição de novembro de 2012 da revista Neuron.

Trabalhando com moscas de frutas Sangyun Jeong, Katarina Juhaszova e Alex L. Kolokdin descobriram que a interação entre proteínas indica aos neurônios motores como e onde eles devem se ramificar para alcançar os músculos certos. Os neurônios (ou nervos) motores conectam as fibras musculares à medula espinhal e, assim, permitem que o cérebro controle os movimentos musculares. (mais…)