Por dentro da URSS: os sindicatos

Os sindicatos soviéticos têm 47 000 000 de membros. O chefe supremo dos sindicatos é V. V. Grichin. Há, ao todo, 46 sindicatos sob o Conselho Central dos Sindicatos, organizados com base nas respectivas atividades industriais, como o CIO [Congress of Industrial Organization, central sindical norte-americana]. Todavia, não se parecem Leia mais…

O cenário da pesquisa científica no Brasil

image

Por Erick Lins*

Esses dias deparei com um artigo do Atila Iamarino publicado no Rainha Vermelha. É um texto do ano passado que só li agora, intitulado A ciência brasileira está em crise e a culpa é dos cientistas. É um texto provocativo e aborda basicamente a qualidade, não da produção científica no país, mas sim de sua comunicação e alcance ao grande público.

O que se viu é que os resultados do trabalho dos pesquisadores não chega ao conhecimento da população, mesmo a parcela que afirma ser interessada por ciência. Recentemente tivemos casos em que até formuladores de políticas públicas e autoridades passaram a questionar — ou melhor, afirmar que é insatisfatória — a efetividade dos investimentos em pesquisa.

Eis um exemplo: (mais…)

Oito novos planetas na zona habitável

[Imagem: NASA]

[Imagem: NASA]

O ano mal começou e já traz oito novos planetas na zona habitável. Não na nossa zona habitável (o que seria inimaginavelmente extraordinário). E não apenas em uma única zona habitável (o que seria uma vizinhança bem cheia). Ainda assim, são pequenos planetas que orbitam suas estrelas a uma distância que permitiria a existência de água líquida. “A maioria desses planetas tem uma boa chance de ser rochoso”, explica Guillermo Torres, líder da equipe de astrônomos do Harvard-Smithsonian Center for Astrophysics (CfA). Torres anunciou a descoberta em conferência realizada ontem (06/01) na Sociedade Astronômica Americana. (mais…)

Macro, escura e massiva

Uma galáxia-anã em formação, há cerca de 7 bilhões de anos. Estrelas em amarelado, gás em ciano e matéria escura em tons avermelhados. [imagem: Bourke e Duffy/International Centre for Radio Astronomy Research, via scienceillustrated.com.au]

Ela está por toda parte, permeando o universo. Mas não a enxergamos, não podemos tocá-la e assim não sabemos do que é feita. Dos efeitos sabemos: ela compõe aproximadamente 27% do Cosmos (a matéria ordinária só ocupa 5%), mantém as galáxias coesas e não interage com a luz. Por isso, e na falta de nome melhor, a chamamos de Matéria Escura.

Há três décadas, os melhores físicos do mundo tem quebrado a cabeça para entendê-la. Construímos aceleradores de partículas cada vez maiores para buscar partículas cada vez menores. Será que esse foi o caminho certo? Quem levanta a pergunta são dois jovens físicos teóricos e professores de Física de uma universidade da África do Sul. (mais…)

Os trilhões de graus da Guerra Fria

Os três grandes desastres nucleares do século XX — Hiroshima, Nagasaki e Chernobyl — são constantemente lembrados. Mas estas, infelizmente, foram apenas uma fração minúscula de todas as detonações atômicas que ocorreram desde julho de 1945, em Alamogordo, no Novo México. Para ser mais preciso, 0,146%. Para dar uma noção mais precisa do impacto do uso deliberado de armas nucleares — sempre com o fim de desenvolvê-las e demonstrar força —, o artista japonês Isao Hashimoto criou o vídeo-mapa a seguir. (mais…)

Quanto é 2 elevado a 222?

Resposta: 2²²² = 6.739.986.666.787.659.948.666.753.771.754.907.668.409.286.105.635.143.120.275.902.562.304 ou “seis unvintilhões, setecentos e vinte e nove vintilhões, novecentos e oitenta e seis novemdecilão, seiscentos e sessenta e seis octodecilhões, setecentos e oitenta e sete septendecilhões, seiscentos e cinquenta e nove sexdecilhiões, novecentos e quarenta e oito quindecilhões, seiscentos e sessenta e seis quatridecilhões, setecentos Leia mais…