“Anúncios Curiosos na Igreja”

sleeping congregation

“Sleeping Congragation” (William Hogarth, 1728)

Independente da religião, sempre há um momento bastante solene no culto, missa ou ritual. Pode ser um sermão ou pregação, uma oração ou a leitura da respectiva escritura sagrada. Por vezes, porém, essa solenidade toda pode ser perdida por motivos diversos. O Rev. R. Wilkins Rees relata alguns causos de sermões que deram errado no ensaio “Curious Anouncements in the Church”, publicado em Ecclesiastical Curiosities (ANDREWS, 1899). Vamos começar com um pequeno mal-entendido: (mais…)

Os paradoxos das sinfonias silenciosas

Um ouvinte mais desatento poderia dizer que perdeu quatro minutos e meio após ouvir 4’33”, de John Cage. Composta em 1952, essa pequena peça para piano é, sem dúvida, a composição mais silenciosa possível. Mas 4’33” não é a única “sinfonia de silêncio”, por mais paradoxal que o termo possa parecer.

Silêncios — em forma de pausas relativamente breves — são importantes em qualquer composição musical. Mas quando temos uma peça inteira em silêncio, ela ainda é música? O que é música, afinal? Ao apresentar seus quatro minutos e meio de silêncio, John Cage (1912-1992) buscava levantar exatamente essas perguntas.

Pioneiro da chamada música aleatória, Cage queria fazer a audiência ouvir como música os sons ambientes da sala de concerto, apresentando ruídos como arte. Silêncio, por favor: (mais…)

Patentes Patéticas (nº. 131)

image

Há muita coisa errada no mundo e um inventor é alguém que sempre busca consertar, de maneira criativa, pelo menos algum destes milhões de problemas. De tampas de privadas levantadas a adoção de crianças. Isto mesmo, adoção de crianças. Todo mundo sabe que em muitos casos há mais candidatos a pais adotivos do que crianças disponíveis (especialmente quando são crianças pequenas e brancas), mas como resolver isso? Que tal tentar um Método e Sistema para Permitir Consulta ao Público e Eleição de Pais Prospectivos em Procedimentos de Adoção em Rede Nacional. Apesar do nome burocrático, parece algo bastante democrático: (mais…)

Patentes Patéticas (nº. 128)

Nunca antes na história destas Patentes Patéticas, foi tão fácil escolher a patente da semana. Igualmente, também nunca tivemos uma patente tão pateticamente fresquinha e pateticamente famosa. Afinal, tem coisa mais patética do que patentear gestos? O Google acha que não e acaba de patentear o infame s2, o coraçãozinho feito pelas mãos dos miguxos way before it was cool. É o que mais chamou a atenção para a patente intitulada Hand Gestures to Signify what is Important [Gestos Manuais para Significar o que é Importante], assim resumida oficialmente: (mais…)

Patentes Patéticas (n°. 123)

image

Como diria o tio Ali: é uma cilada, Bin!

Terroristas sequestradores de avião só se tornaram mainstream há pouco mais de 12 anos. Isso não significa que a ameaça não existisse antes de 11 de setembro de 2001. Como já vimos certa vez, o temor de piratas aeronáuticos capazes de perturbar tanto a segurança do voo quanto a segurança nacional inspirava inventores nos anos 1970. Um desses inventores foi Gustano A. Pizzo (sim, Gustano mesmo, com um n no lugar do v habitual), criador do Anti Hijacking System for Aircraft [Sistema Anti-Sequestro para Aeronaves]: (mais…)