Ferrovias intracelulares

Redes ferroviárias têm construção mais difícil mas quanto mais são usadas, mais fácil fica sua manutenção. Algo parecido ocorre dentro de nossas células. Tal como um país, uma célula tem zonas de produção localizadas em áreas distintas: as usinas de energia (mitocôndrias), as indústrias químicas (lisossomos, ribossomos, complexo de Golgi), Leia mais…

Martelinho de ouro neural

Levar pancadas na cabeça costuma ser perigoso, mas precisamos saber como os neurônios reagem a impactos. Para resolver isso, um trio de pesquisadoras americanas está preparando um micromartelinho. Quando duas cabeças se batem, a gente sabe bem o que acontece por fora. Primeiro vem o barulho — toc! — da Leia mais…

Ginástica no Laboratório

estica e puxa

Estica e puxa, amassa e desamassa, prende e solta, corre e pára, bate e rebate, contrai e relaxa. Cada uma no seu ritmo, as células vivas estão sempre se movimentando. Conhecemos os aspectos bioquímicos das estruturas celulares há décadas, mas seus movimentos e suas características puramente físicas sempre foram deixados meio de lado. Sempre pareceu difícil estudar os impactos do incessante estica-e-puxa que acontece dentro dos seres vivos. (mais…)

No meio da (micro)multidão

metro

Sabe quando você está numa estação de metrô lotada? Todo mundo está praticamente parado mas aí você reconhece alguém (teu crush, um amigo de infância, o carinha que vende chocolates) no meio da multidão. Vocês se reconhecem, tentam se aproximar e (quase) conseguem. Segundo uma pesquisa recém-publicada, isso também acontece com multidões de corpos bem pequenos, como células e micropartículas. (mais…)