As cores, os truques e o (complexo) genoma da “serragem marinha”

Trichodesmium_microscope_400px

Quando começaram a sequenciar genomas no século passado, os cientistas descobriram que nem todas as letrinhas do DNA viram proteína. De fato, em muitos organismos superiores, a maior parte do material genético aparentemente não servia pra nada e acabou sendo chamada de “DNA lixo”. Só recentemente começamos a entender que essa lixeira genética guarda muitas funções importantes — como as instruções para organização embrionária dos animais. Bactérias não têm embriões, mas um gênero de cianobactérias peludinhas que dá cor a diversos mares tem uma boa dose de material não-codificante. (mais…)

O admirável mosquito das neves

500px-belgica

“Belgica antarctica” em estado larval (esq.) e adulto (dir.): pequeno mosquito sem asas tem DNA compacto. [imagem: Denlinger Lab/Ohio State University]

Eles são pequenos, de cor escura, não voam e passam a maior parte da vida enterrados no gelo da Antártica. Parece a descrição perfeita para um pinguim, mas estamos falando dos mosquitos antárticos. Sim, há insetos no Pólo Sul. E uma nova pesquisa revela que um desses mosquitos tem o menor genoma de todos os insetos. Será esse o segredo para sobreviver em condições tão extremas? Estaria escondida nesse bichinho a solução para facilitar o armazenamento de órgãos doados por longos períodos? (mais…)