Patentes Patéticas (nº. 130)

ecoboladegolfeCom seus vastos campos descampados e salpicados por buracos minúsculos e laguinhos, o golfe não é lá um esporte muito sustentável. A água usada para manter a grama verdinha, a energia gasta pelos cortadores de grama, as árvores derrubadas para ampliar os espaços para as tacadas — tudo isso pode fazer de um campo de golfe um pequeno desastre ambiental.

É verdade que os carrinhos usados para se deslocar pelos latifúndios chamados de golf courses são elétricos. Mas de que isso adianta se os jogadores de golfe geralmente chegam ao campo em SUVs beberrões? As próprias bolinhas são fabricadas com petróleo e há tacos de madeira. Como tornar o velho esporte escocês mais eco-friendly? Talvez Bolas de Golfe com Absorventes de Dióxido de Carbono possam compensar todas as pegadas de carbono relacionadas ao esporte: (mais…)

Patentes Patéticas (nº. 105)

 

Como já vimos anteriormente, por dezenas e dezenas de vezes, diversos inventores parecem ter sido profundamente influenciados pela ACME, a infame fabricante de acessórios catastroficamente inúteis das animações da Warner Bros. Nenhum deles, porém, teve a cara-de-pau de admitir isso em uma patente. Até agora. Essa honra duvidosa cabe a John Clark Buell e Troy Nicholas Nowell, criadores do Weed cutting golf club [Taco de golfe cortador de ervas]: (mais…)