5 novos pesos pesados (pero no mucho)

new-isotopes

[Imagem: Lawrence Livermore National Laboratory/divulgação]

Na tabela periódica, os pouco mais de cem elementos químicos são ordenados de acordo com seu peso atômico. Na parte de cima da tabela, existem os pesos-leves (hidrogênio, hélio, lítio); no meio, os pesos-médios (a maioria dos elementos mais comuns, como cálcio, nitrogênio, carbono, oxigênio) e os pesos-pesados (urânio, rádio, polônio), alojados nos andares de baixo, tendem a ser instáveis e radioativos. Muitos dos pesos-pesados são elementos artificiais, fabricados em laboratório. Na busca por novos métodos de síntese de núcleos atômicos pesos-pesados, cientistas encontraram cinco variantes de elementos pesados já conhecidos, mas nem tanto. (mais…)

Carrinhos e carrões de fricção

Brinquedo no lab: carrinho foi o meio encontrado para testar os nanogeradores triboelétricos. [Imagem: College of Engineering/University of Wisconsin-Madison]

Vruuuumm… Vruuuummmm… O carrinho de brinquedo zune pelo ambiente, com suas grandes rodas douradas e as luzinhas piscando. Quem está com o controle nas mãos não é uma criança, mas um homem crescido de feições asiáticas e o ambiente que o jipinho explora não é um quarto ou quintal. O adulto asiático não é um colecionador, mas um cientista e a cena descrita bem deve ter acontecido num laboratório. O jipinho da foto acima é realmente um brinquedo e ao mesmo tempo é o objeto de pesquisa de Xudong Wang, professor-associado engenharia e ciência de materiais da Universidade de Winconsin-Madison, nos Estados Unidos. (mais…)

As aranhas supernanopoderosas

dona aranha

A Dona Aranha subiu pela parede do laboratório e um cientista a pegou. Veio uma chuva de nanopartículas e a derrubou. Antes de cair, porém, a D. Aranha ficou supernanopoderosa e produziu uma seda reforçada — mais forte do que o mais forte fio de aranha conhecido, segundo cientistas italianos. (mais…)

Nanotecnologia nas calçadas do Cairo

ctdet03

Cairo: piso-padrão de pentágonos irregulares.

Em sua forma natural pura, o carbono apresenta-se em duas variantes: o diamante e o grafite. Seres de carbono, conhecidos como humanos, inventaram outras estruturas carbônicas: o nanotubo, o fulereno e o grafeno. Este último é basicamente uma rede ou plano bidimensional formado por anéis hexagonais de carbono. Seria possível fazer algo semelhante com apenas cinco carbonos? Cientistas japoneses e chineses acreditam que sim. (mais…)

Descoberta a bola quadrada

borosfereno

B-40, a nanobola (quadrada) de boro. [Imagem: Wang Lab/Brown University]

Ou melhor: a nanobola quadrada. Melhor ainda: a nanobora quadrada. Trocadilhos à parte (ou não, porque esse texto vai ter um monte), há uma nova bola no campo da nanotecnologia. O time que a encontrou é formado por pesquisadores da China e dos Estados Unidos. A equipe foi a primeira a apresentar evidências experimentais de que átomos de boro podem se juntar numa cadeia tridimensional fechada — similar às chamadas buckyballs, moléculas de carbono em forma de bola de futebol. (mais…)