Chuteira bacteriana

Como uma bactéria consegue se prender no gelo dos lagos da Antártica? Resposta: com uma proteína 40 vezes maior que o normal, parecida com as travas de uma chuteira. Gelo e neve não faltam no continente antártico, com seus milhões de quilômetros quadrados. Macia ou escorregadia demais, é difícil se Leia mais…

Nanotermômetros de DNA

DNA luz

Como medir temperaturas em escalas celulares? Não dá pra encolher um filete com mercúrio até poder colocá-lo numa célula. Mesmo que isso fosse possível, não haveria como enxergar a temperatura marcada (o que já é meio difícil com termômetros comuns). A miniaturização de dispositivos eletrônicos seria uma possibilidade, mas ainda é algo muito complicado nessa escala. Que tal, então, usar moléculas como proteínas e DNA? (mais…)

Do mato ao milho, uma letra de diferença

milho

acima, toesinto; abaixo, milho; no meio, híbrido milho-toesinto

Quando se fala em milho, a imagem que vem à cabeça é de uma grande espiga cheia de grãos amarelos. Parece uma configuração natural, mas não é: a espiga de milho, como muitas outras plantas domesticadas é uma criação humana. Organismos geneticamente modificados são quase tão antigos quanto a agricultura. O milho tem sido uma das plantas mais estudadas e modificadas há mil(h)ênios. O mais recente estudo sobre o grão amarelo chamado de verde revela que seu longo histórico de seleção artificial resultou numa modificação genética tão precisa que envolveu a troca de apenas uma letra do DNA do ancestral do milho. (mais…)