Suicídio celular das plantas

Suicídio celular

As plantas são frequentemente atacadas por patógenos, como bactérias e vírus, e por não terem um sistema imune que conta com a prontidão de células especializadas na produção de anticorpos, como no caso dos seres humanos, elas encontraram um jeito muito hard core de liquidar um invasor: o suicídio celular!

Antes que você ache que isso é um exagero, confira como essa morte da célula infectada previne que a planta toda fique doente.

Reconhecimento celular

Como já dito antes, o sistema imune das plantas não reconhece bactérias e vírus através de células especializadas. As plantas têm na superfície e no interior celular proteínas capazes de reconhecer esses invasores e avisar que a célula está sendo atacada.

Proteínas de reconhecimento de patógeno

Essas proteínas funcionam como antenas, ou cães de guarda, sempre procurando alguma atividade estranha.

Proteínas que funcionam como antenas são chamadas de receptores de reconhecimento (PRR do inglês pattern recognition receptors) e são estruturas que atravessam a membrana de célula, sendo capazes de interceptar do lado de fora da célula pedaços do envoltório de bactérias e vírus e avisar no interior da célula que algum perigo foi encontrado.

Proteínas guarda

Já quando funcionam como cães de guarda, elas conseguem perceber sinais de invasão enviados por proteínas de reconhecimento, moléculas dos invasores ou até mesmo pedaços da parede da célula que tenham sido degradados durante a invasão de um microrganismo.

Suicídio celular

Após a percepção de uma possível invasão, a célula infectada ativa um mecanismo de defesa chamado de Resposta de Hipersensibilidade (HR).

Ele é caracterizado por uma série de sinalizações para produzir proteínas específicas contra o microrganismo invasor e também compostos tóxicos, dentre eles, espécies reativas de oxigênio (radicais livres) como H2O2, que ajudam a matar o danado que atacou a célula.

Acontece que o invasor morre, mas os compostos tóxicos produzidos acabam matando a própria célula e eventualmente células vizinhas. Triste, mas eficiente! Essa resposta potente pode evitar o espalhamento do invasor pela planta toda.

Hipersensityve reaction

Figuras retiradas e adaptadas de:

  • Li e Zhang, 2016. Systems understanding of plant–pathogen interactions through genome-wide protein–protein interaction networks. Front. Agr. Sci. Eng. 3 (2):102-112.
  • Plant Responses to Internal and External Signals. Pearson Education, Inc., publishing as Pearson Benjamin Cummings, 2011.

Escrito por Raquel Caserta Salviatto

Sobre Descascando a ciência 65 Artigos
O objetivo do Descascando é deixar conteúdos sobre o mundo agrícola e a ciência mais fáceis de serem entendidos. Queremos facilitar o "cientifiquês", para que todos tenham acesso à informação.

1 Comentário

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*