Entrevista

Dei uma entrevista (por e-mail) para o Blog do Planeta que foi publicada hoje.

Aqui está o link. Confira lá o que eu falei! 😉

Ainda sobre camarões

Quando escrevi o post sobre camarões mandei um mail para o autor do artigo que citei e ele me respondeu da seguinte forma, no caso de querer comer camarão:

Existem certificações diversas para camarão cultivado no Brasil, no entanto nenhum selo garante a sustentabilidade social e ambiental. Na realidade, duvidamos muito da possibilidade de se existir camarao cultivado socialmente justo e ambientalmente sustentável nos atuais modos de produção em larga escala, na zona costeira e utilizando-se de uma espécie exótica ao Brasil.

Outra alternativa é comprar camarão selvagem, que geralmente é proveniente de pescarias de arrasto de fundo, que não é tão ambientalmente sustentável mas pelo menos gera renda para pescadores de pequena escala.

Ele encaminhou meu mail para a assessora do Instituto Terramar e ela me enviou os seguintes nomes de fazendas certificadas no Brasil:

Fazenda Primar/ RN (www.primarorganica.com.br)

Certificador: IBD – Instituto Biodinâmico. (www.ibd.com.br)

Camanor/ RN (www.camanor.com.br) (3 fazendas)

Certificador: Filière qualite Carrefour

Fazenda Água/RN

Certificador: Naturland/Bio-Suisse

Fazenda Biocrab/CE

Ela lembra que não necessariamente por serem certificadas produzem camarões de forma ambientalmente sustentável, socialmente justa, etc. Pois todas elas estão localizadas em áreas de Área de Preservação Permanente – APP, ou seja, áreas protegidas por lei como manguezais de usofruto comum de comunidades tradicionais que sobrevivem dos produtos gerados por este ecossistema.

Ta aí a dica, se vc sentir muita vontade de comer camarão pode escolher um certificado. Ainda acho que a melhor alternativa é não comer, mas…

Comentário

Fiquei muito feliz de receber esse comentário…

Cláudia, sou fã do seu blog e sempre que posso dou uma passada por aqui.

Só queria te dizer que após o Live Earth eu redigi um projeto para a coleta seletiva do meu prédio que pretendo entregar para o meu síndico. Aqui em casa o lixo começou a ser separado, mandei e-mails para meus amigos fazerem o mesmo. Reduzi o meu banho para 20 min e por aí vai.

Tenha mais fé nas pessoas. Às vezes um show como esse pode atingir muita gente, eu fui apenas uma. Queria te contar para que vc saiba que pelo menos para uma pessoa serviu.

Mais uma vez parabéns pelo blog, pela dedicação e pelo trabalho!

Beijos

Realmente Isabel, não tenho muita fé nas pessoas, mas acho que o meu post e minha visão cética pode ajudar a provocar as pessoas para fazer alguma coisa. Fico muito contente que o show tenha ajudado você a tomar atitudes melhores, o show conseguiu atingir seu objetivo!! Que fantástico!

Obrigada por comentar aqui e tentar me mostrar que as pessoas podem mudar!

Concurso de projetos ambientais

Estudantes brasileiros podem participar de projeto internacional até 10 de
setembro.

As inscrições para a edição 2007 do Programa “Bayer Jovens Embaixadores
Ambientais” foram prorrogadas até o dia 10 de setembro. Estudantes de todo
o Brasil, com idade entre 18 e 25 anos de idade e fluentes no idioma
inglês, autores de projetos ou estudos na área de meio ambiente, podem se
inscrever pelo site http://www.byee.com.br. O programa “Bayer Jovens
Embaixadores Ambientais” é realizado pela Bayer em parceria com o PNUMA
Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente, e conta com o apoio do
Ministério do Meio Ambiente.

Quatro trabalhos serão selecionados e seus autores participarão de uma
viagem para a Alemanha, em novembro deste ano, para um encontro
internacional de jovens embaixadores ambientais. Dúvidas serão atendidas
pelo e-mail byee.bayer.bb@bayer.com.br

Recebi um mail essa manhã que ilustra o que eu falava ontem. Não é nenhuma novidade, você já deve ter recebido esse mail.

Saiba:
Se um correntista tivesse depositado R$100,00 (Cem Reais) na poupança em qualquer banco, no dia 1º de julho de 1994 (data de lançamento do real), teria hoje na conta a FANTÁSTICA QUANTIA de R$ 374,00 (Trezentos Setenta e Quatro Reais).

Se esse mesmo correntista tivesse sacado R$100,00 (Cem Reais) no Cheque Especial, na mesma data, teria hoje uma pequena dívida de R$139.259,00 (Cento e Trinta e Nove Mil e Duzentos Cinqüenta e Nove Reais), no mesmo banco.

Ou seja: com R$ 100,00 do Cheque Especial, ele ficaria devendo 9 Carros Populares, e com o da poupança, conseguiria comprar apenas 3 pneus.

Não é à toa que o Itaú teve quase: R$2.000.000.000,00 (Dois Bilhões de Reais) de lucro liquido somente no 1ºtrimestre, seguido de perto do Bradesco e etc…

Dá para comprar um outro banco por semestre! E os Juros Exorbitantes dos cartões de crédito?

VISA cobra 10,40 % ao Mês CREDICARD cobra 11,40% ao Mês.

Em contrapartida a POUPANÇA oferece 0,62% ao Mês.

É entusiasmante, não?

As instituições financeiras

A cada dia aparece um novo banco proclamando suas ações sustentáveis, suas ações a favor do meio ambiente e afins…

O primeiro de todos (até onde me lembro) foi o Banco Real que agora mudou de “slogan”, o que antes era o Banco da Sustentabilidade, agora quer reinventar, e mantém seu site bancoreal.com.br/sustentabilidade.

Aí veio o Itaú, trazendo o Al Gore, patrocinando o Live Earth e criando um concurso que eu falei aqui… Na minha opinião essa linha do Itaú é a mais “populista” e menos educativa, já expressei a minha opinião sobre o Live Earth aqui, não convém repetir o discurso.

Agora é a vez do Banco do Brasil de virar o Banco da Sustentabilidade (acho bem engraçada essa auto-intitulação dos bancos). Com a campanha do 3, bem criativa, incentivando as pessoas a tomar 3 atitudes que façam a diferença.

Acabei de ler (aqui) que o HSBC é o maior banco do mundo a se tornar carbono neutro e pretende aplicar nada mais nada menos que US$ 90 milhões nos próximos 5 anos para reduzir o seu impacto ambiental. O “Programa global de eficiência e meio ambiente” vai permitir que escritórios do HSBC do mundo inteiro apresentem casos de inovação ambiental e compartilhem práticas para ajudar o banco a atingir suas metas. Aqui no Brasil eles divulgam bem pouco esse tipo de ações.

É tudo muito bonito, tudo muito maravilhoso, mas será que um dia um banco vai ser mesmo uma instituição sustentável?? O que um banco produz de fato para ser a instituição que mais dá lucro no mundo? Ok, ok é o dinheiro deles que faz, produz e acontece no mundo, mas é absurdo ganhar tanto dinheiro fazendo muito pouco ou quase nada. Qual trabalho eles tem? É fácil dizer por exemplo: eu incentivo a construção sustentável, mas o que você faz efetivamente pra isso? Tem uma linha de crédito, tá, mas você ensina, treina, investe em alguém pra fazer isso? Ou simplesmente você espera um projeto pronto chegar na sua mesa e vê se aprova ou não? Tudo bem vão me dizer que indiretamente o que acontece é o investimento e a função do banco não é essa, mas nada me justifica os bilhões ganhos pra produzir diretamente absolutamente NADA! É isso que você quer chamar de sustentabilidade?

Os camarões

Domingo fui almoçar no shopping e resolvi comer em uma daquelas franquias de camarão. Enquanto esperava o prato me bateu uma dor na consciência… Como eu poderia estar comendo um produto que vinha de tão longe? Naquele caso do Piauí. O quanto de combustível não foi queimado e tinha poluído o meio ambiente até que aqueles camarões chegassem ao meu prato? E pior ainda, quem me garantia que a fazenda onde aqueles camarões foram produzidos não tinha destruído algum manguezal?

Depois de perder minhas férias de verão de 2003 assistindo trocentos cursos sobre meio ambiente e a defesa dos manguezais com docentes como a Yara Schaeffer Novelli (a papisa dos mangues no Brasil) como eu poderia estar comendo camarões???

Pra quem não sabe o manguezais desempenham importante papel como exportador de matéria orgânica para os estuários, contribuindo para a produtividade primária na zona costeira. Por essa razão, constituem-se em ecossistemas complexos e dos mais férteis e diversificados do planeta. A sua biodiversidade faz com que essas áreas se constituam em grandes “berçários” naturais, tanto para as espécies típicas desses ambientes, como para animais, aves, peixes, moluscos e crustáceos, que aqui encontram as condições ideais para reprodução, eclosão, criadouro e abrigo, quer tenham valor ecológico ou econômico. Com relação à pesca, os manguezais produzem mais de 95% do alimento que o homem captura no mar. Por essa razão, a sua manutenção é vital para a subsistência das comunidades pesqueiras que vivem em seu entorno. (Wikipédia)

Pra quem não sabe também a carcinicultura (criação de camarões) é uma
das maiores responsáveis pela destruição dos manguezais no Brasil. Os impactos causados vão desde a modificação do fluxo das marés, que elimina a vegetação e a fauna de caranguejos e moluscos , destruição de paisagens, ocupação de terras devolutas e da Marinha, degradação de bacias hidrográficas. No Nordeste, o número de fazendas de camarões passou de 20 em 1985 para 905 em 2003. (Artigo do Washington Novaes aqui)

Encontrei também esse artigo sobre o assunto, uma discussão se existe criação de camarão sustentável ou não. Se a certificação do camarão ajudaria ou atrapalharia.

Eu não sou nenhuma fissurada em camarão, posso viver bem sem, mas de vez em quando tenho vontade e ai como faço? Desisto de comer camarão? Alguns acreditam que essa é a melhor alternativa e que não há criação de camarão sustentável. Bom, eu vou tentar evitar ao máximo pois só o nosso comportamento como consumidor pode ajudar a mudar as coisas, mas se vocês vissem o movimento que a franquia de camarão tinha na lojinha que eu comprei meu almoço no domingo, desanima… Aliás, tente explicar porque você não come camarão para alguém, ou não come palmito, ou até porque não quer sacolinhas plásticas… É desanimador.

Reflexão

Alguns posts atrás eu estava questionando várias coisas e fiquei na dúvida sobre os princípios do desenvolvimento sustentável…

Pouco depois disso tive uma aula sobre ética e descobri que ética é uma coisa utópica que nunca vamos alcançar. Ai essa semana lendo a revista Página 22 li da Vanderli Custódio que “a expressão desenvolvimento sustentável deve ser entendida como um absurdo lógico, uma abstração, uma falácia e, nesse sentido, o discurso ideológico mais competente produzido nas últimas décadas.” Ou seja também é algo utópico que dificilmente um dia vamos conseguir fazer acontecer.

Isso é bom pois me tira a ansiedade de querer que tudo aconteça de uma vez e rápido, mas ao mesmo tempo é algo intangível e pode me acomodar e fazer o discurso se perder…

Bom, ninguém nunca disse que seria fácil, mudanças são sempre complicadas e requerem muitos esforços e isso leva tempo.

Anúncio MTV

Recebi um ppt hoje com esses anúncios. Dizia que eles foram proibidos nos EUA. Até entendo o motivo deles, o anúncio é bastante agressivo, mas não deixa de ser verdade. Na realidade era uma propaganda, mas infelizmente não consegui encontrar no You Tube. É bastante interessante.


Próximo das Torres: “2.863 pessoas mortas” Próximo do menino: “824 milhões de pessoas morrendo de fome no mundo” “O Mundo unido contra o terrorismo. Poderíamos estar unidos contra a fome.”

Próximo das Torres: “2.863 pessoas mortas” Próximo do menino: “40 milhões de pessoas infectadas pelo vírus da AIDS no mundo” “O Mundo unido contra o terrorismo. Poderíamos estar unidos contra a AIDS.”

Próximo das Torres: “2.863 pessoas mortas” Próximo do menino: “630 milhões de pessoas sem teto no mundo” “O Mundo unido contra o terrorismo. Poderíamos estar unidos contra a pobreza.”

Sacolas de Pano

A Prefeitura de São Paulo lança, no fim de agosto, uma campanha para minimizar o uso de sacolas plásticas na Cidade, ao mesmo tempo que estuda possíveis medidas legais para promover a substituição gradual das sacolas de plástico por material biodegradável. Modelos de sacolas de pano foram criados especialmente para a campanha e poderão ser usados por todos os segmentos interessados. A intenção é substituir o uso de sacolas e sacos plásticos em supermercados, livrarias, padarias, lojas e outros estabelecimentos por bolsas próprias ou carrinhos, minimizando o descarte deste material na natureza.

Já vi no Pão de Açúcar a venda de sacolas de pano para substituição das sacolas plásticas, mas é um negócio tão discreto que a maioria das pessoas nem devem ter percebido, por exemplo pra encontrar essa informação na Internet no site deles vi que essa “campanha” realmente existe, mas nem encontrei o preço da tal sacola de pano, nem as fotos delas…

A Prefeitura de Lajeado também tem um projeto para a adoção de sacolas de panos e um supermercado regional do Rio Grande do Sul aderiu à campanha. Na rede de Supermercados IMEC para adquirir a sacola o cliente deverá realizar compras no valor de R$ 50,00 + R$ 2,00. Além de Lajeado, a sacola de pano do Imec estará disponível em seus supermercados nas cidades de Arroio do Meio, Estrela, Encantado, Venâncio Aires, Candelária, Rio Pardo, Cachoeira do Sul, Pantano Grande e Montenegro.

Eu já tenho minhas sacolas de pano que levo no supermercado e você? Eu também recuso sacolas plásticas quando posso levar o que estou comprando na mão ou na minha bolsa e mesmo assim as minhas sacolas plásticas aqui em casa não acabam! Acho que elas tem o poder da multiplicação! Na verdade elas se multiplicam por causa do meu pai, ele não entende muito essa idéia não, acho que ele acha lindo sacolas plásticas! Argh! Já desisti de tentar convencê-lo.

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM