Política e Sustentabilidade

Política tem tudo a ver com sustentabilidade ou seria sustentabilidade que tem tudo a ver com política? De qualquer forma resolvi falar desse assunto aqui.

eleicao

Foto: Cacá Meirelles

Vou votar na Marina Silva, pra quem me segue na internet isso não é novidade nenhuma e na verdade nem acho que deva justificar, explicar ou defender meu voto aqui, acho que cada um tem o direito de escolher seu candidato da maneira que lhe convir, mas um dos motivos que me fez escolhê-la como candidata é a sua defesa pelo meio ambiente sem sombra de dúvida. PT e PSDB não se preocupam com esse tema, não como eu acredito que um governo deveria, eu vejo a Marina como uma candidata que realmente sabe e acredita que meio ambiente e economia, meio ambiente e desenvolvimento são compatíveis e devem conversar, aliás a vejo como uma candidata que sabe que o mundo não está dividido em caixinhas separadas em assuntos limitados e isso eu percebi nas diretrizes de governo dela.

 

Mas a principal razão desse meu post é falar de um assunto que não é cultura no Brasil e acho seriamente que deveria começar a ser discutido: Por que cidadãos comuns devem doar para campanhas de políticos.

Aqui no Brasil não temos a cultura de fazer doações para campanhas políticas, aliás a grande maioria das pessoas não entende por que isso é tão importante. Como infelizmente não confiamos nos nossos políticos obviamente não vamos doar o nosso dinheiro para suas campanhas, eles já tem dinheiro demais, não precisam do nosso, certo?

Agora você já parou para pensar por que algumas leis são aprovadas e que ao invés de beneficiar a maioria das pessoas acaba apenas beneficiando pequenos grupos ou empresas? Sabe de onde vem toda essa força? Do dinheiro doado por eles para as campanhas dos políticos. De verdade, rola um ciclo vicioso, os políticos precisam de dinheiro para fazer suas campanhas e poderem se elegerem, as empresas tem dinheiro e precisam de leis que as beneficiem e para isso financiam os candidatos que irão favorecê-las.

Como converter isso e fazer com que os políticos de fato possam tomar suas decisões pensando na população e não em pequenos grupos e empresas? Se o político sabe que terá dinheiro de seus eleitores para suas campanhas poderá governar livremente e não ficará dependente de dinheiro de alguns pequenos grupos. Ele poderá pensar nos desejos e necessidades dos seus eleitores, afinal são eles quem o ajudaram a chegar lá. Não se iluda, nenhum político consegue ocupar um cargo eletivo sem ter dinheiro, para poder ser conhecido e assim convencer as pessoas a votarem nele ele precisa de dinheiro pra chegar até elas. E certamente que você vai preferir que esse dinheiro seja seu para que ele defenda os seus interesses do que de grandes empresas, não?

Receber doações de várias fontes, mesmo que pequenas, é fundamental no aprimoramento da democracia e favorece a independência do candidato com relação aos grandes doadores.

Por isso é importante escolher bem seu candidato e ajudá-lo financeiramente para que você tenha a garantia de que seus interesses serão defendidos. Se você não doar, certamente empresas doarão e ai ninguém garante que você será prioridade na hora que seu político tiver que tomar alguma decisão.

Vamos falar a verdade, seu voto é de extrema importância, mas não é só ele que garante o comprometimento de um político com as causas que realmente são importantes para você.

 

Seja lá qual for seu candidato ajude-o financeiramente para que possamos cada vez mais garantir que as políticas desse país não fique nas mãos de grandes empresas que financiam nossos políticos, mas da população que o elege.

11 Comments

  • 29 de agosto de 2010 - 20:02 | Permalink

    Acho que a luta deve ser pelo financiamento público das campanhas e não pelo financiamento individual. Dar dinheiro de forma individual é uma medida louvável, mas não ataca a raiz do problema.
    Quanto a escolher um candidato que pense no meio ambiente ou não eu prefiro escolher um candidato mais a esquerda. Ambientalismo associado ao neoliberalismo é algo que eu realmente não consigo imaginar. Tudo o que o PV fala é muito bonito, mas efetivamente fazer isso já é outra história…dá uma olhada nos partidos que o Pv apoia ou que são apoiados pelo PV.
    Os partidos ditos de esquerda têm seus problemas com coligações, mas o discurso do PV associado a bancada ruralista e ao DEM não descem.
    Não consigo entender um ambientalismo de direita.

  • 29 de agosto de 2010 - 21:15 | Permalink

    Uns dias atrás eu doei para o programa da Marina. Resolvi postar no twitter e fui criticado até a morte por doar para os “bandidos” politicos.
    infelizmente ainda temos muito o que aprendeer com politica.

  • 29 de agosto de 2010 - 21:32 | Permalink

    Luiz Bento, acredito que temos que superar a direita e/ou a esquerda, ambas acreditam que os recursos são infinitos, só que uma quer que tudo vá para o social e a outra que tudo vá para a economia, o único erro de ambas é q os recursos nao sao infinitos e continuar acreditando nisso não vai mudar muito as coisas…
    Há financiamento público de campanha, o Fundo Partidário não existe pra isso? Mas acredito que da maneira como vc acha q é a solução não irá acontecer tão cedo, o que vivemos hj é a raposa tomando conta das galinhas. Do jeito que está é que não pode continuar, então eu acredito que devemos doar individualmente para as campanhas dos políticos que acreditamos.

  • 29 de agosto de 2010 - 21:33 | Permalink

    É Vitor, eu tb achava estranho doar dinheiro para campanha política, mas certamente o que falta para as pessoas que te criticaram é conhecimento de que infelizmente se continuarmos nao doando o bandidos continuarão roubando…

  • 29 de agosto de 2010 - 22:32 | Permalink

    Oi novamente Claudia,
    Acho que o papo de direita e esquerda não existem mais é ótimo para esconder como funciona o sistema. A ideia que o Partido verde está “a frente” e não a direita ou esquerda é bem antiga, acho que é do PV alemão há mais de 30 anos atrás.
    Podemos mudar o nome, mas a polarização política ainda existe. E eu ainda estranho muito um partido como o PV caminhar para um lado diferente do seu discurso.

  • 30 de agosto de 2010 - 00:16 | Permalink

    O Fundo Partidário tem uma natureza diversa. Ele é proporcional à representação do partido no congresso e serve primordialmente para sustentar o funcionamento da agremiação.
    Mas sou reticente ainda em relação ao financiamento público. Especialmente como instrumento de combate à corrupção e ao caixa dois.
    @Chow,
    Vamos supor que a Marina Silva foi eleita e que você esteja a cargo de Ministério do Desenvolvimento. Como seria a política que implantaria? Quais os objetivos e metas, quais os mecanismos para se atingir os resultados e quais os parâmetros de acompanhamento?
    []s,
    Roberto Takata

  • 30 de agosto de 2010 - 17:12 | Permalink

    Clau, eu ainda não doei mas há tempos que decidi doar. Farei em breve, concordo com você.

  • 31 de agosto de 2010 - 22:08 | Permalink

    Não acho que os partidos ficariam livres do poder das empresas que os apóiam porque o dinheiro veio do povo… Acho que eles iriam continuar de rabo preso, iam continuar aprovando leis que beneficiam poucos anyway… mas é só achismo.

  • Marco
    2 de setembro de 2010 - 13:24 | Permalink

    Concordo, e acho que a propria marina tem que tomar cuidado para não se desesperar como o serra nessas eleições.. até o Paulo Henrique Amorim fala nesse texto http://www.conversaafiada.com.br/sem-categoria/2010/09/02/maria-ines-nassif-ultimo-tiro-de-serra-pode-ser-no-proprio-pe/

  • Dartagnan
    7 de novembro de 2010 - 05:40 | Permalink

    É, meio complicado esse negócio de doar dinheiro para os políticos ou não… ainda mais levando em conta que cada um tem o direito de fazer o que quiser com o seu dinheiro. não tô dizendo que tem que ser diferente, eu só quero dizer que, a complicação desse assunto é o seguinte; que se o povo não doar para os políticos eles roubam do povo, então, o que fazer? dá o dinheiro suado, o deixar que ele seja roubado? seilá! isso é o que realmente eu chamo de uma incógnita… olha gente espero não ser muito criticado pelo meu comentário mas o que eu realmente tenho certeza é que, enquanto não só o Brasil como vários outros países parte da população doa dinheiro parte da população é roubada. e mesmo com eças doações para a política, e mesmo com esses roubos todos nada nunca muda. ainda tem muita gente morrendo de fome por aí… as catástrofes ambientais não param de acontecer, cada vez mais a terra está se deteriorando e com relação a quantidade de poluição que jogamos tanto no ar como no solo, nas águas, acho que os políticos deveriam levar bem mais a sério a questão ambiental. sei que não sou muita coisa pra opinar sobre o assunto mas, eu acho que não importa como roubando ou sendo doado, tem muito dinheiro sendo movimentado na política e nem um terso disso sendo usado na questão ambiental. já mais criticarei quem doa dinheiro, muito menos apoiarei a quem rouba, mas a única coisa que peço realmente é que envistam e levem mais a sério a questão ambiental pois do contrário, daqui a uns 20 anos poderemos nos arrependermos e muito de não ter dado a devida importancia ao devido assunto… desculpem o texto muito longo e os erros ortográficos. valeu gente!

  • Andy
    2 de dezembro de 2010 - 10:07 | Permalink

    Com certeza a politica tem haver com sustentabilidade.
    Curitiba, por exemplo, acaba de ser eleita a cidade que mais respeita o meio ambiente entre 17 localidades da América Latina e isso só foi possivel porque a prefeitura ha tempos faz um trabalho de conscientização da popolução sobre a importancia de cuidar do meio ambiente.
    Quem quiser pode conferir a noticia na integra http://migre.me/2zqZY
    Abraços

  • Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Skip to content