Herdeiros por telefone

Qual a melhor utilidade para uma lista telefônica hoje em dia? Escorar o pé da mesa bamba? Servir de peso de papel? Fonte de papel reciclável? Aparentemente, listas telefônicas também podem ser usadas para redistribuir renda. Foi exatamente assim que um excêntrico aristocrata português resolveu usar uma lista telefônica para Leia mais…

Há um signo do crime?

Em Chatham-Kent, Ontário, Canadá, a polícia divulgou uma estatística no mínimo curiosa ao encerrar 2011: das 1986 pessoas detidas ao longo do ano, 203 eram arianas. Essa foi a primeira vez (quiçá a primeira vez no mundo) que a autoridade policial local fez uma lista com base nos signos do Leia mais…

Em uma palavra [85]

campanologia (cam.pa.no.lo.gia) s.f. estudo dos sinos, especialmente de seus métodos de fabricação, sua história, seus usos, suas afinações, etc. Campanólogo, s.m. especialista em sinos. [do baixo latim campana = sino + -logia, sufixo de origem grega]. Cf. com Campanário, s.m., lugar onde ficam os sinos. E porque não sinologia/sinólogo? Porque Leia mais…

Conflitos Esquecidos [11] — o Incidente Schäffer

Forte Elizabeth

Muita gente sabe (ou deveria saber) que a Rússia já foi dona do Alasca. Embora não tenham conseguido fazer muita coisa por lá — já que era preciso atravessar a Rússia inteira antes de por os pés do lado de cá do Estreito de Bering —, os russos também têm a duvidosa honra de quase terem conseguido ficar com o Havaí.

No começo do século XIX, a situação do Havaí lembrava muito a da Itália: cada ilha era praticamente um feudo. Como ocorreria com a Itália mais tarde, o Havaí foi unificado em 1810 e transformado em Reino por Kamehameha I, o Grande (1758-1819). Aí é que está o erro dos russos: eles chegaram um pouco atrasados. (mais…)