Pequenas fortunas livrescas

Não era à toa que os livros das bibliotecas medievais costumavam ser acorrentados em suas estantes. Isso evitava a perda ou roubo de obras equivalentes a verdadeiras fortunas: Houve épocas em que, pela posse de um manuscrito, havia quem transferisse uma propriedade, ou deixasse como caução pelo empréstimo centenas de Leia mais…

Em uma palavra [198]

epinício (e.pi.ní.cio) s.m. 1. hino triunfal, que remonta à Grécia dos tempos Olímpicos. 2. poema em que se celebra uma vitória. [do grego epiníkion, a partir de epi = sobre, em cima + niké = vitória, triunfo] Dos autores de epinícios, o mais famoso da História foi Píndaro (c. 522—443 Leia mais…

Patentes Patéticas (nº. 147)

Fig. 3

Com ou sem Copa do Mundo, com ou sem ou caos nos aeroportos, fazer viagens aéreas num país de dimensões continentais é bastante cansativo. Por mais confortáveis que sejam, as aeronaves modernas estão longe de serem um lounge. Dormir é sempre uma boa maneira de aproveitar as várias horas de voo entre uma cidade e outra — ou entre continentes e oceanos, em voos internacionais. Um travesseirinho confortável cairia bem, mas para Samuel Young um travesseiro com função de emergência seria melhor ainda: (mais…)

[Enigma] O cão e o sapo

Há muito que não temos um enigma, mas o de hoje é realmente intrigante. Diferente da maioria dos problemas anteriores, este não exige cálculos e talvez nem mesmo lógica. O enigma está numa carta enviada pelo leitor R. Acland-Troyte ao editor do Spectator, onde foi publicada na p. 17 da edição Leia mais…

Em uma palavra [197]

ludâmbulo (lu.dâm.bu.lo) s.m., adj. turista [neologismo proposto pelo filólogo, latinista e poeta brasileiro Antônio de Castro Lopes (1827-1901), em substituição ao inglês tourist; formado a partir das raízes latinas ludus = divertimento, recreio, passatempo + ambulo = ‘eu caminho’] Portanto, ludambulismo = turismo; ludambulístico = turístico. Castro Lopes considerava seu Leia mais…

Diário de um iconoclasta

Em Sunbury derrubamos dez anjos grandalhões de vidro. Em Barham, derrubamos os doze apóstolos da chancela e outras seis imagens supersticiosas por ali; e oito na igreja, das quais uma era um cordeiro com uma cruz (+) nas costas; extraímos os pedestais e tiramos quatro inscrições supersticiosas de bronze […] Leia mais…

Em uma palavra [196]

alarife (a.la.ri.fe) 1. s.m. (em desuso) arquiteto; mestre-de-obras, construtor. s.m. e adj. 2. indivíduo espertalhão; velhaco, patife; 3. bandido, ladrão. alarifagem, s.f. característica ou ação de quem se mostra alarife; esperteza, trapaça, ladroagem. [do árabe hispânico al-arif, a partir de ‘arif = especialista, experto]

Patentes Patéticas (nº. 146)

Todos somos mamíferos, mas mamar ainda parece-nos um ato vergonhoso. O próprio verbo mamar carrega muitos sentidos pejorativos ou obscenos, ainda que o ato em si seja instintivo e natural a todos os seres humanos. As mulheres que precisam amamentar em público podem se sentir tão expostas ou constrangidas que Leia mais…

Em uma palavra [195]

caligem (ca.li.gem) s.f. 1. nevoeiro espesso; bruma, cerração. 2. escuridão; trevas; breu. 3. Med. estado de cegueira popularmente chamado de catarata. caliginoso, adj. [do lat. caligine] Na arcaica mitologia romana, segundo (Pseudo-)Higino, no prefácio genealógico de suas Fabulae, Caligem teria sido a deusa-mãe de tudo. Caligem teria inicialmente gerado o Leia mais…