“Eu acho que já vi esse déjà vu antes”

dejavu

Aquela sensação algo familiar de passar por uma experiência já conhecida mesmo que ela seja inédita. Isso mesmo, déjà vu. Aquilo que foi visto. Normalmente é uma sensação bastante repentina e passageira. Como um flash de futuro pretérito no presente. Se você já passou por isso, imagine prolongar seu déjà vu mais intenso. Por anos a fio, tudo o que acontece lhe parece familiar demais. (mais…)

Breve História do Pó: o fim da carreira

Os doutores do pó também não levaram muito a sério os alertas dos colegas limpos. Muitos sequer admitiam que estavam em risco, ainda que fossem consumidores contumazes tanto de coca quanto de morfina. Com o fácil acesso que tinham à cocaína, não é de se estranhar que, por volta de 1901, uns 30% dos cocainômanos dos Estados Unidos fossem médicos e dentistas. O caso de William Steward Halsted (1852-1922) é exemplar. (mais…)

Breve História do Pó: o começo da carreira

Na longa carreira até os analgésicos baratos dos dias de hoje, os médicos toparam com a cocaína. Embora as folhas de coca (Erythroxylum coca) fossem há muito reconhecidas por suas propriedades medicinais, foi só a partir de meados do século XIX que passou a ser usada como matéria-prima para uma nova droga: um alcalóide em pó cujo processo de isolamento e purificação foi descrito em 1860 por Albert Niemann (1834-1861) em sua tese de doutorado¹. Foi Niemann quem batizou de cocaína o alcalóide incolor recém-descoberto. Quase imediatamente, a droga foi adotada por ser uma alternativa segura aos opiácios viciantes, como a morfina.

Só que não era bem assim. (mais…)

Em uma palavra [203]

nosofobia (no.so.fo.bia) s.f. medo mórbido de ficar doente e ser internado num hospital; tal medo pode levar a pessoa a negar tratamento ou prevenções médicas (como vacinas), buscando tratamentos ou regimes inadequados ou inefetivos (ditos alternativos); ou, ainda, levar à tentativa de curar uma doença que a pessoa não tem. Leia mais…

O Efeito Kuleshov

O que é mais importante num filme: a expressão dos atores ou a montagem das cenas? Há cerca de um século, muito antes de efeitos especiais complexos e computação gráfica, o cineasta russo Lev Kuleshov (1899-1970) buscou responder à pergunta com um experimento simples. Kuleshov intercalou frames da face “inexpressiva” Leia mais…

Patentes Patéticas (nº. 121)

http://www.google.com/patents?id=cB00AAAAEBAJ&printsec=abstract&zoom=4&dq=4608967

Você é um executivo milionário #foreveralone, ou melhor, incompreendido, que fala sozinho e que não tem apoio de ninguém? Não: você é aquele cara que adora tirar sarro de si mesmo nas festas? Ou você é aquele chefe que se diverte dando estimulantes presentes de auto-ajuda pros seus funcionários? Seja lá quem você for: para Ralph Piro, você merece um tapinha nas costas. De si para si.

Não precisa se contorcer. Basta montar e usar seu Pat on the back apparatus [Aparato tapinha nas costas]: (mais…)

Em uma palavra [147]

acrasia (a.cra.sia) s.f. 1. falta de vontade-própria; falta de autocontrole; desregramento; inconstância; incontinência. 2. ação de uma pessoa que contraria seu melhor juízo, e.g., o marido que trai mas sabe que está errado. Acrásico, adj. [do grego akrasia = ausência de comando] Sócrates já conhecia o conceito, mas perguntava-se como Leia mais…

Em uma palavra [141]

lipemania (li.pe.ma.nia) s.f. Psico. melancolia mórbida; loucura triste, que pode levar ao suicídio. lipêmano ou lipemaníaco, adj. morbidamente melancólico, gravemente deprimido; extremamente triste, pesaroso. [do lat. lypemania, formado do greg. lýpé = pena, tristeza e manía = mania, loucura]

Em uma palavra [135]

egossintonia (e.gos.sin.to.nia) s.f. Psiq. estado mental em que os impulsos do id são admitidos tanto pelo ego quanto pelo superego; personalidade harmônica ou equilibrada, que se ajusta à imagem que a pessoa tem de si mesma. egossintônico, adj. que ou aquele que apresenta seu comportamento e seus pensamentos de acordo Leia mais…

Patentes Patéticas (nº. 68)

A senhora acabou de casar com um príncipe encantado mas teve a infeliz descoberta de que ele ronca feito um sapo asqueroso? E o senhor? Está cansado de ser rejeitado pelo ruidoso ressonar? Vossos problemas acabaram! Ao menos é o que diria Gilbert S. Macvaugh, inventor do Snoring deconditioning system and method [Sistema e método de descondicionamento de ronco], cujos princípios são (mais…)