Animes que me animam (vol. 2)

Mais recomendações de um cara que só descobriu animações e séries orientais em 2017

Eu deveria ter falado dos primeiríssimos animes que vi e gostei na coluna passada, mas acabei me esquecendo. Também fiquei de dar recomendações de doramas coreanos. Dessa vez temos histórias de alquimia e filosofia  steampunk; contos de contadores de história do Japão de meados do século XX; os romances irrealizados de Makoto Shinkai e transplantados de uma novelinha coreana, uma comédia de erros publicitários e duas abordagens distintas sobre viagens no tempo com resultados semelhantes. (mais…)

Patentes Patéticas (nº. 131)

image

Há muita coisa errada no mundo e um inventor é alguém que sempre busca consertar, de maneira criativa, pelo menos algum destes milhões de problemas. De tampas de privadas levantadas a adoção de crianças. Isto mesmo, adoção de crianças. Todo mundo sabe que em muitos casos há mais candidatos a pais adotivos do que crianças disponíveis (especialmente quando são crianças pequenas e brancas), mas como resolver isso? Que tal tentar um Método e Sistema para Permitir Consulta ao Público e Eleição de Pais Prospectivos em Procedimentos de Adoção em Rede Nacional. Apesar do nome burocrático, parece algo bastante democrático: (mais…)

Patentes Patéticas (nº. 121)

http://www.google.com/patents?id=cB00AAAAEBAJ&printsec=abstract&zoom=4&dq=4608967

Você é um executivo milionário #foreveralone, ou melhor, incompreendido, que fala sozinho e que não tem apoio de ninguém? Não: você é aquele cara que adora tirar sarro de si mesmo nas festas? Ou você é aquele chefe que se diverte dando estimulantes presentes de auto-ajuda pros seus funcionários? Seja lá quem você for: para Ralph Piro, você merece um tapinha nas costas. De si para si.

Não precisa se contorcer. Basta montar e usar seu Pat on the back apparatus [Aparato tapinha nas costas]: (mais…)

O primeiro telespectador e a primeira TV

Entrada no diário do jornalista britânico Sydney Moseley, datada de 1º. de agosto de 1928:

[…] Encontrei um jovem pálido de nome Bartlett que é secretário da nova Baird Television Company. Televisão! Ansioso para ver o que é que é […] Ele me convidou para acompanhá-lo até Long Acre onde a nova invenção está instalada. Agora isso é alguma coisa! Televisão!

Conheci John Logie Baird [1888-1946], um homem charmoso — um tímido escocês come-quieto. Ele poderia passar por modelo da imagem que um colegial tem de um inventor: cabelos desarrumados, modesto, sonhador, distraído. Não obstante, sagaz. Sentamo-nos e proseamos. Ele contou-me que está passando maus bocados com os zombeteiros e os céticos — incluindo os da BBC e de parte da imprensa — que tentam ridicularizar e matar a invenção da televisão em seu berço. Perguntei-lhe se ele me permitiria ver o que ele realmente havia conseguido. Bem, ele teria que se arriscar à minha censura — ou ao meu louvor! Se eu fosse convencido, batalharia por ele. Passamos um tempo juntos e consegui testar sua notável alegação.

[Mais tarde] Vi televisão! O parceiro de Baird — irlandês alto, de boa aparência, mas bastante temperamental, o Capitão Oliver George Hutchinson — foi agradável, mas estava bastante nervoso em arriscar-se comigo. Ele estava terrivelmente ansioso e eu devia ser impressionado. Gostei desse par, especialmente do Baird e decidi dar o meu apoio […] Acredito que realmente temos o que é chamado de televisão. E assim, [sou] mais um na briga!

Baird já vinha trabalhando em seu televisor desde 1924. De certa forma, Moseley conseguiu ganhar a briga: foi graças à influência de seus artigos bastante otimistas sobre a nova tecnologia (aliado a uma boa dose de pressão política) que a hesitante BBC entrou no desenvolvimento da TV em 1929. Mas então, o que deu errado? Porque não tivemos TV em massa antes dos anos 1950 (ou até mais tarde, em muitos países)? (mais…)

Meet George Jetson

Carros voadores, casas aéreas, jetpacks, robôs domésticos, calçadas rolantes, elevadores pneumáticos. Tudo isso ainda parece estar no futuro, mas é provável que você conheça essas coisas desde a infância. Como isso é possível? Você se lembra de George Jetson e sua família? Há exatos 50 anos, os Jetsons abriam as portas do futuro na TV americana. Mas o que houve com aquele futuro? (mais…)

Os 10 Mandamentos do Papa-Léguas

 [youtube_sc url=”http://www.youtube.com/watch?v=IHyhGlUDxV0″] 1. O Papa-Léguas não pode ferir o Coyote, exceto pelo “beep-beep!” 2. Nenhuma força externa pode lesar o Coyote — apenas a sua própria inépcia ou os defeitos dos produtos Acme. 3. O Coyote poderia parar a qualquer momento — se ele não fosse um fanático. (Lembre-se: “Um Leia mais…