O tempo existe mesmo ou é coisa da nossa cabeça?

tempo

Embora ninguém saiba explicá-lo direito, mesmo a pessoa mais simplória é capaz de perceber a existência do tempo. Os físicos, por sua vez, já não têm tanta certeza.

Todo dia, o sol se levanta no leste e se põe no oeste, os seres vivos nascem, crescem, se reproduzem ou morrem, a água evapora-se num lugar e condensa-se em outro, maçãs caem, ovos se quebram. Todos esses processos envolvem a passagem de algo que chamamos de tempo. Alguns, como o ciclo da água, são reversíveis e outros, como o ciclo da vida, não. Mas por que o tempo flui apenas em uma direção? (mais…)

Uma jornada inesperada

O silêncio caiu por estas bandas na última semana. Mas não há motivos para pânico. Este que vos escreve vai bem, obrigado. Bem atarefado também, mas finalmente posso revelar o que me deixou longe da blogosfera nos últimos dias. É algo que vem me ocupando desde meados de junho. É algo que tem a ver com minha formação. É algo que tem a ver com o hypercubic. É algo que mede 20x15cm, tem umas 150 páginas e é um tanto patético em seu conteúdo.

Os leitores mais sagazes já sacaram: é um TCC. Também, mas mais do que isso — é meu primeiro livro! E hoje posso, enfim, contar a breve história de como ele nasceu.

Se livros são como filhos, o meu primeiro definitivamente não foi planejado. Confesso que já havia pensado em tê-lo, mas era mais um sonho distante do que algo realizável. (mais…)

A saideira de 2012

O mundo não acabou mas 2012 já era. E, apesar das aparências, este blog também não acabou: apenas sucumbiu à preguiça induzida pelo início das férias e festas de fim de ano, aliados a um calor apocalíptico intensificado pelo alinhamento galáctico (ou não).

Embora eu tenha evitado fazer mais uma retrospectiva (quase fiz minhas as palavras do Samir), não resisti. Mesmo porque 2012 foi um ano especial para o Hypercubic: o primeiro ano de ScienceBlogs Brasil (embora a migração tenha ocorrido umas duas semanas antes do fim de 2011). (mais…)