Ginástica no Laboratório

estica e puxa

Estica e puxa, amassa e desamassa, prende e solta, corre e pára, bate e rebate, contrai e relaxa. Cada uma no seu ritmo, as células vivas estão sempre se movimentando. Conhecemos os aspectos bioquímicos das estruturas celulares há décadas, mas seus movimentos e suas características puramente físicas sempre foram deixados meio de lado. Sempre pareceu difícil estudar os impactos do incessante estica-e-puxa que acontece dentro dos seres vivos. (mais…)

Em uma palavra [204]

grimpa (grim.pa) s.f. 1. a parte mais alta; cume, topo, ápice: “o pássaro se escondeu na grimpa do pinheiro”. 2. por ext., cabeça, cocoruto: “levantar a grimpa”. 3. pedaço de metal móvel que indica a direção do vento num cata-vento:  “o vento grimpava na grimpa grimpada”. Há dois verbos grimpar Leia mais…

Patentes Patéticas (nº. 136)

image

Quando se fala de fast food, o que queremos dizer é “comida de preparo rápido” e não, de maneira mais literal, “comida veloz”, uma refeição que realmente corre. Quando falamos de rodízio, também não é exatamente o almoço ou o jantar que roda — são os garçons. Quando falamos de self service, somos nós mesmos que nos servimos — mas toda vez que quisermos um novo prato, temos que sair da mesa e, em muitos casos, enfrentar uma fila.

Mas e se pudéssemos nos livrar dos garçons, das distantes mesas de bufê e suas filas e ter não só um rodízio mas um rodízio de comida rápida pra valer, com um verdadeiro carrossel de refeições? Muito antes do aparecimento da primeira rede de fast food, self service, churrascaria ou qualquer combinação desses estabelecimentos, William L. Lance já era dono da ideia de um servir comida de forma mecanizada: (mais…)

Patentes Patéticas (nº. 132)

image

Hoje em dia relógios são onipresentes. Goste-se ou não, temos marcadores horários em tudo quanto é coisa — daquele velho videocassete ao microondas, passando pela torre da igreja, o pulso da sua avó e talvez até aquela peruca estranha do seu tiozão esperto. Também há relógios no painel do carro, caso seu relógio esperto, ou o de peruca, ou o de bolso, ou o do celular (esperto ou não), ou o da igreja estejam todos parados, atrasados ou confusos com o horário de verão. Mas e quando o relógio do carro é que pára? Você não pode perder tempo (nem segurança) parando para perguntar as horas ao primeiro pedestre que encontrar.

É verdade que hoje, com onipresença dos relógios, você não precisaria se preocupar tanto assim com o do carro (até porque, independente do relógio de referência, você está sempre atrasado). Mas as coisas não eram assim há seis décadas, quando Gérard Friedli inventou um tipo bem user-friendly de Car Watch [Relógio Automotivo]: (mais…)