Hipótese gamma: Primeira textura


Car@ leitor@, para acessar o capítulo anterior, clique aqui.


Hipótese gamma – Criação de Constanza Paz Espinoza Varas

Primeira textura

29 DE SETEMBRO DE 2016.

 

Escritos de direção

Por Marília Carneiro

 

Do cronograma

 

12h – início aquecimento com montagem do espaço para a abertura ao público (os quadrantes, o piano, whatever). Warm-up autogestionado pelos improvisadores.

 

HORÁRIO CHEGADA DO PÚBLICO12h45 – horário divulgado para o público. Mar vai fazer a mis-en-scène na entrada externa e abrir as portas de vidro, às 12h50.

 

12h50 – O público vai entrar atravessando o piano, com Luc ainda tocando, no final do warm-up – INÍCIO da Hipótese IV (depois será detalhada)

Serão 40´ de abertura para o público.

 

13h30 – fim da Hipótese IV, convidaremos (Mar) o público, a saírem por onde entraram.

 

Transição entre a primeira sessão e a segunda, troca de improvisadores, passando o bastão da dança, não vamos dispersar a energia para a segunda sessão. Para nós é tudo uma continuidade. A segunda sessão vai lidar com alguns mais preparados somaticamente e outros menos.

 

HORÁRIO CHEGADA DO PÚBLICO14h10 – horário divulgado para o público. Mar+Ana vão fazer a mis-en-scène na entrada externa e abrir as portas de vidro, às 14h15.

 

14h15min – O público vai entrar atravessando o piano, com o Lucas tocando, no final da TRANSIÇÃO, que envolve o warm-up dos improvisadores que chegaram – INÍCIO da Hipótese V

Serão 40´ de abertura para o público.

Início da Hipótese V

14h55 – fim da Hipótese V, convidaremos ao público, Mar+Ana, a saírem por onde entraram.

 

DETALHAMENTO INICIAL

Hipótese IV – para 1a sessão de 12h45 às 13h30, dia 06 de outubro de 2016, na Sala Multi uso da Casa do Lago

 

Improvisadores:

Lu+Van

DanCa

rod+papel

E

 

Vídeo explorações

Andy

 

Direção e apoio

Mar+Ana

 

 

Hipótese V – para 2a sessão de 14h10 às 14h55, dia 06 de outubro de 2016, na Sala Multi uso da Casa do Lago

 

Improvisadores:

Lu+Faz

DanDi

flla+rod+papel

C

 

Vídeo explorações

Andy

 

Direção e apoio

Mar+Ana


Encontre os capítulos anteriores que compõe esta novela em https://www.blogs.unicamp.br/mucina/category/series/hipoteses-para-o-leitor-uma-novela-performatica-gestual/. Para receber as notificações no seu email, cadastre-se no RECEBA A MUCíNá na barra lateral. Ou siga pela página no Facebook. E não se esqueça de deixar o seu comentário abaixo!;)

CEO at Mucíná - Aquela que Dança | marilia.carneiro@alumni.usp.br | Website | + posts

Doutora na área de Educação, Conhecimento, Linguagem e Arte (Brasil/UNICAMP, Canadá/UQAM e Moçambique/UEM), dançarina e coreógrafa indisciplinar, bacharelou-se em Dança na Faculdade Angel Vianna (Rio de Janeiro) e bailarina criadora no Ateliê Coreográfico sob a direção de Regina Miranda (RJ/NYC). É especialista em Saúde Pública pela Faculdade de Ciências Médicas da UNICAMP, mestre em Ciências da Saúde pela Escola Nacional de Saúde Pública da Fiocruz e atuou por 10 anos nas políticas públicas de saúde, inclusive a implantação do programa integral de atenção à saúde dos povos indígenas aldeados no Parque do Xingu, pela Escola Paulista de Medicina da UNIFESP. Na área da Dança trabalhou com muita gente competente no meio profissional internacional da dança contemporânea. É improvisadora mais do que tudo, bem que gosta de uma boa coreografia. Esteve em residência artística em Paris por 3 anos, com prêmio do Minc. Mulher de sorte, estudou de perto com Denise Namura & Michael Bugdahn, da Cie. À fleur de peau (Paris). Pela vida especializou-se no Contact Improvisation (Steve Paxton), onde conheceu as pessoas mais interessantes do mundo. Estudou pessoalmente com Nancy Stark Smith, Alito Alessi (DanceAbility), Daniel Lepkoff, Andrew Hardwood, Cristina Turdo e toda uma geração de colegas que começou ensinar Contact na mesma época que ela. Interessa-se por metodologia de pesquisa em arte, processos de criação de obras e ensino-aprendizagem e formação profissional em Improvisação de Dança. Estudou no Doctorat en études et pratiques des arts (Montreal, no Canadá) com o privilégio da supervisão de Sylvie Fortin. É formada no Método Reeducação do Movimento, de Ivaldo Bertazzo (BR). Seu vínculo com a Unicamp é de ex aluna da Faculdade de Ciências Médicas e da Faculdade de Educação. Suas pesquisas triangulam a dança contemporânea no Brasil, Canadá e Moçambique. Idealizou, fundou em 2016, e dirige a plataforma interdisciplinar de ensino e pesquisa em prática artística Mucíná - Aquela que Dança. E-mail: marilia.carneiro@alumni.usp.br