Gráficos sensacionalistas

É assustador saber que nesse gráfico, a coluna vermelha representa uma população cerca de 426% maior do que as outras colunas juntas. Alguns podem pensar que esse gráfico é falso ou que os dados foram manipulados para favorecer alguma ideia. Contudo, é triste admitir que este gráfico está correto e isso nos diz muito sobre como percebemos a informação.

A ideia desse post surgiu já faz algum tempo quando assistia Monty Python, e me deparei com o quadro “Spectrum – Talking About Things” do episódio 12 da série, intitulado “The Naked Ant”. Neste episódio, o apresentador de TV mostra o gráfico abaixo enquanto fala sobre seu significado:

“Nesse gráfico, essa coluna representa 23% da população. Esta coluna representa 28% da população e esta coluna representa 43% da população. Figuras reveladoras, de fato. ”

A ironia é que tanto esse gráfico, quanto aquele apresentado no começo do post, estão corretos ao mesmo tempo que não dizem nada.

Ambos se referem à porcentagem da população representada a partir de gráficos de colunas, no qual cada coluna tem seu tamanho relativo com a porcentagem da população da qual representa, e só isso.

Ok, esse post foi sobre uma “piada”, só isso? Não. A ideia desse texto é falar um pouco sobre gráficos e seu poder de ser sensacionalista inclusive dentro do meio universitário. Já vi muitas apresentações de projetos e resultados de pesquisas, tanto de gente nova quanto do pessoal mais experiente, e há essa tendência de “por um gráfico” no meio.

De fato, alguns gráficos te permitem enxergar as coisas com uma clareza e percepção imediata, você consegue identificar diferenças ou propor constructos a partir deles, e até mesmo entender os resultados de longos estudos de maneira simples. Quando bem usados, gráficos auxiliam imensamente na compreensão da informação apresentada, mas o contrário também é verdade. Fica assim um cuidado a se tomar na hora de “por um gráfico”, ele ta dizendo algo de importante sobre aquilo que desejo informar? Também, a estrutura do gráfico é adequada para esse tipo de informação? Um gráfico de setores para uma população de dois sujeitos é redundante, embora já tenha visto alguns assim.

No geral, antes de por um gráfico, gosto de experimentar vários formatos disponíveis no software que estou usando, mesmo que já tenha mais ou menos em mente qual eu queira, as vezes a gente acaba se surpreendendo com a forma como a informação se encaixa melhor em um formato um pouco inusitado.

Apenas para não completar o post sem nenhum gráfico de exemplo, vou aproveitar para fazer um pouco de merchandising sobre esse blog. Durante os 686 dias em que esse blog encontra-se ativo (primeiro post foi em 1 de junho de 2019, e hoje é dia 17 de abril de 2021), tivemos 63.337 visualizações e dos 172 posts publicados, os 10 posts com mais visualizações tiveram as seguintes quantidades de visualizações:

Quantos graus tem o ângulo interno de um polígono regular de infinitos lados? // 7.061 visualizações
Matemática vs Cadeados de Segredo // 6.422 visualizações
Earth-Prezel Hypothesis // 2.939 visualizações
Código ENEM – o padrão secreto da prova // 2.787 visualizações
Lado Negro do Xadrez // 2.451 visualizações
Leite no cereal: bebida, caldo ou molho? // 2.022 visualizações
Séries retráteis // 1.749 visualizações
Primo de Sheldon // 1.678 visualizações
Produto Vetorial explica o Poder de Luta em Dragon Ball// 1.571 visualizações
Calm down Pythagoras… we solve this // 1.309 visualizações
Todos os outros posts // 29.989 visualizações

Expressar isso em um gráfico pode ficar um pouco mais claro:

Com um vislumbre vemos que os 10 mais lidos, quase equivalem às visualizações de todos os outros 162 posts juntos (uau, que gráfico poderoso!).

2 thoughts on “Gráficos sensacionalistas

  • 29 de abril de 2021 em 12:36
    Permalink

    Eu não acredito que o texto dos zumbis não é o mais lido 🙁

    Resposta
    • 29 de abril de 2021 em 21:17
      Permalink

      Pra vc ver Ana 😀 acho que na hierarquia das buscas, o blog da Covid acaba roubando os visitantes do Zero no post sobre zumbis. O mesmo parece acontecer com o do Pitágoras, tanto que no Zero a versão em inglês desse post esta no top 10, enquanto a versão em português deve ter as visitas atraídas primeiro para o blog da Covid… ta ai um fenômeno interessante e que até então não havia notado 😛

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *