Tag Archives: evento

Rio +20 e a sustentabilidade do evento

Portugese

O treinamento específico para os voluntários da Coordenação de Sustentabilidade foi bastante proveitoso e já deu para ter uma noção do quão preocupados eles estão com a sustentabilidade do evento. Não sei se pelo fato de fazer parte eu senti que existe uma preocupação real com esse tema ou se é por que o evento tem que ser um exemplo para o mundo todo. Outros eventos que já participei sobre meio ambiente ou sustentabilidade tinham um preocupação  meio secundária com a sustentabilidade do acontecimento, estavam todos sempre preocupados com a realização do evento em si (os palestrantes, os participantes, os assuntos) e tudo que rolava em volta que envolvesse a sustentabilidade ficava em segundo plano e nunca tinha uma equipe envolvida e dedicada apenas pra isso. Se bem que nos últimos tempos não tenho participado de muitos eventos sobre o assunto, pode ser que isso tenha mudado, eu espero.

Durante o treinamento eu twittei as coisas que achava mais interessantes como por exemplo o fato da Presidente Dilma assinar um decreto durante a conferência sobre compras públicas sustentáveis, sobre catadores trabalharem no evento como educadores ambientais ou a Rio+20 ser o maior evento da ONU com a participação de 50 mil delegados.

Outra coisa que achei super importante do treinamento foi o esclarecimento de alguns conceitos. A Rio+20 não é um evento apenas sobre meio ambiente, esta é uma conferência sobre desenvolvimento sustentável e para o Brasil o desenvolvimento sustentável está relacionado diretamente à erradicação da pobreza.

Nesse treinamento eu descobri o que de fato farei no meu trabalho de voluntária! Pois bem, vou fazer parte da equipe que  irá oferecer aos participantes a possibilidade de compensar suas emissões de carbono para chegar até a conferência. Durante todo o evento voluntários estarão disponíveis com um tablet com um aplicativo que calcula sua emissão de carbono para chegar até o Rio de Janeiro, por exemplo, se você pegou um avião de São Paulo até o Rio o aplicativo vai calcular qual a sua emissão de caborno, por exemplo 0,5 ton de CO2, o aplicativo também vai calcular qual o valor de 0,5 ton de CO2 e se você quiser fazer a compensação de carbono dessa viagem você poderá na hora fazer uma doação para que o PNUMA compre os créditos de carbono equivalente à sua pegada. As doações só poderão ser feitas com cartão de crédito e débito.

Outros voluntários da coordenação de sustentabilidade vão também peguntar aos participantes qual foi a percepção deles em relação aos aspectos de sustentabilidade relacionadas à logística do evento, eles querem saber se os participanrtes perceberam a preocupação em fazer um evento com um impacto menor. Uma terceira equipe cuidará de monitorar todos os aspectos sustentáveis do evento, há vazamento de água em algum banheiro? Há disperdício de energia em algum local? Falta coletores de resíduo? Ou indicação de qual resíduo deve ser colocado no coletor? Quais as soluções sustentáveis encontradas pelos expositores depois das sugestões da coordenação? Estão utilizando o squeeze distribuidos aos delegados? Entre outras coisas…

Bom, dia 09 tem a formatura, dia 12 mais treinamento, dessa fez com o tablet e o aplicativo e começamos dia 13! Eu estarei no Parque dos Atletas (em frente ao Rio Centro), das 12 as 16 horas. Espero ao longo do evento contar mais novidades tanto do meu trabalho como do evento como todo, quem quiser saber mais da programação é só acessar: http://www.onu.org.br/rio20/eventos/

Conferência Ethos – 2010

Como já tinha falado anteriormente esse ano mais uma vez estive na Conferencia Ethos pelo 99 Olhares da Natura.

Sobre o evento em si

Acho que precisamos de um novo modelo de Conferência. Acho, não tenho certeza, que ficar todo mundo sentado assistindo algumas pessoas falarem com tempo marcado sobre alguns assuntos que alguém decidiu que é legal e interessante pode não ser assim tão empolgante. Não sei se os debates não foram conduzidos da melhor maneira possível, ou se é o modelo que cansa mesmo, mas criar novas maneiras de se interagir pode ser uma boa pra fazer o evento parecer mais produtivo. As vezes a sensação que me dá é que tudo que é debatido nessas salas ficam lá e não são levadas para mais pessoas, os assuntos parecem ficar limitados ao momento.

Acho que eles até tentaram uma nova fórmula com o Open Space e foi bem interessante pois deu oportunidade das pessoas falarem e ouvirem mais sobre seus assuntos de maior interesse, espero que esse espaço seja o início para mudar o jeito de fazer essa conferência. Talvez seja eu quem está querendo inovação demais, mas é que eu ouvi tanto sobre inovação lá…

Sobre o conteúdo das palestras

Algumas foram muito bem escolhidas, outras nem tanto, algumas eu queria que tivesse durado mais, outras nem tanto. Obviamente que nada é perfeito e as palestras que mais me chamaram a atenção foram a da Janine Benyus falando de Biomimética e a palestra do André Trigueiro. Ambas por motivos completamente distintos.

Janine Benyus é uma cientista natural americana que já escreveu 6 livros sobre Biomimética, que segundo ela é uma disciplina emergente que dá soluções sustentáveis imitando designs e processos da natureza, exemplo clássico: velcro. Uma cientista num evento de empresas, as vezes penso que as empresas precisam mais de ciência do que de números, planos estratégicos e metas. Veja a palestra dela no TED para entender o que a natureza pode fazer por nós, e me dá desespero de pensar que a gente pode estar destruindo soluções!

André Trigueiro é jornalista da Globo News e comanda o programa Cidade e Soluções, é comentarista da CBN e sua palestra foi uma das poucas a serem aplaudidas de pé ao final. Pra mim foi muito empolgante ver alguém falar verdades num evento que pra mim estava sendo só troca de elogios e rasgação de seda entre as empresas, não sei se todo mundo interpretou assim, mas não é para muitos falar que todo mundo vai ouvir esse ano políticos falando de ciclovias, bicicletas e afins, mas que no fundo é difícil eles abrirem mão da contribuição em cascata da indústria automobilística e do caixinha na campanha. Trigueiro ainda falou que precisamos de uma ruptura urgente com esse modelo de desenvolvimento, mas acho que isso pode não ter sensibilizado muito a plateia porque todos devem achar que isso já deve ter acontecido…

Sobre a ação 99 Olhares que me levou até a Conferência

Como que funcionou isso? A Natura como contribuição (patrocínio, apoio, chame como quiser) para o evento comprou um lote de 99 inscrições e ao invés de distribuir entre seus funcionários ou pessoas que ela queria agradar resolveu fazer uma ação convidando pessoas da internet engajadas no assunto para dar seu olhar no evento. Adorei a ideia não só porque eu fui convidada, mas o fato de chamar gente que pode contribuir de alguma forma com o evento é muito bom aumenta a variedade, mesmo porque esse é um evento bem caro que não sei se muitas das pessoas que foram teriam essa oportunidade. Se você esteve no evento e quiser compartilhar seu olhar, por favor utilize a caixa de comentários!

Conferência Ethos e 99 Olhares

Ano passado participei da Conferência Ethos, de modo meio independente, oferecendo junto com a Paula uma divulgação on-line do evento. Foi uma experiência bastante boa onde conheci várias pessoas e pude ver palestras interessantes, esse ano fui convidada pela Natura para participar do projeto 99 olhares.

image

 

Esse projeto tem a intenção de estimular o debate sobre o futuro do planeta entre grupos diversos da internet. Para isso eles estão oferecendo 99 vagas para participar da Conferência Ethos que acontece agora em maio em São Paulo e para tentar ganhar uma das vagas você deve responder a pergunta: Qual a sua visão de um mundo melhor?

Eu já fui uma das 99 pessoas escolhidas para participar e colaborar com meu olhar. Eu não precisei necessariamente responder a pergunta em questão, mas acho que o blog deve responder isso a cada post. E baseado neles eu acho que a minha visão de um mundo melhor tem a ver com menos propagandas enganosas dizendo que consumir mais pode ser sustentável, me preocupando com o lixo das cidades e tentando encontrar alternativas, questionando “ações sustentáveis” sem fundamento, lendo livros que falam do assunto, pesquisando e desmistificando alguns dogmas ambientalistas, indo em eventos e relatando minhas inquietações e impressões, verificando se as tentativas das empresas tem sucesso ou são sérias entre mais um outro monte de coisas…. Acho que a cada post nesse blog eu respondo um pouco o que é a minha visão de um mundo melhor e a sua? Qual é? Se não quiser participar da promoção e responder nos comentários vou achar interessante saber sua opinião, afinal a minha eu tenho compartilhado aqui já tem 3 anos!

Vamos aceitar a hipocrisia? Workshop – Comunicação e Sustentabilidade


Ontem assisti o workshop Comunicação e Sustentabilidade do Sustentável 2009. As pessoas que falaram foram: Percival Caropreso, fundador da Setor 2½; Ricardo Voltolini, editor da revista Ideia Socioambiental e Massimo Di Felice, professor da USP.
Eu ouvi muito sobre a diferença da comunicação para a sustentabilidade e a comunicação da sustentabilidade; dos cuidados que se devem tomar quando se resolve comunicar a sustentabilidade seja para quem for, de como a sustentabilidade deve ser nas empresas e como deve ser essa comunicação. De fato foi uma aula bastante interessante em que eu vi bastante organizada várias ideias que eu acredito e acho primordial quando se fala do assunto para empresas e profissionais que querem saber do que se trata essa tal sustentabilidade.
Mas várias coisas me inquietaram… E infelizmente não pude ficar para as perguntas para que alguém lá pudesse me dar uma luz.
Uma das coisas que mais me chamou atenção foi que disseram que a mídia denuncia casos não muito corretos de sustentabilidade, eu me pergunto a mídia quem? Não a mídia tradicional, né? Os grandes jornais, revistas e portais de internet nunca vi falando mal de alguma campanha de sustentabilidade inconsistente (e olha que a gente tem um monte por ai), eles citam superficialmente alguma que não é lá muito convincente e na grande maioria o que vejo é só jogação de confete e rasgação de seda, vários prêmios pra dizer quais empresas são mais sustentáveis, qual o melhor projeto de sustentabilidade, quem foi mais sustentável no ano, quem ta só fazendo marketing também consegue entrar no bolo e fica tudo certo. Você confia na mídia? Eu só vejo denúncia mesmo a partir das ONGs (Greenpeace, Amigos da Terra Amazônia Brasileira), blogs e jornais e sites pequenos e regionais.
Me desculpe os profissionais de comunicação em sustentabilidade mas vocês vivem num mundo de faz de conta ou pior, num mundo de hipocrisia, e eu não acho que isso seja um problema, afinal antes de mais nada a gente tem que pensar na nossa sustentabilidade, se a gente não consegue pagar as contas no fim do mês de que adianta sair falando mal de todo mundo por ai? Mas assumam essa hipocrisia, por favor! Vocês escrevem relatórios de sustentabilidade com meias verdades, comunicam ações vazias, não publicam o que vêem de errado por ai e querem credibilidade, querem que as pessoas acreditem nas empresas? Lamento, não são só as empresas que estão sofrendo com a desconfiança do consumidor quando falam de suas ações sustentáveis, pra mim é a mídia que passa por esse problema.
Sim, as empresas têm ações inconsistentes, algumas acham que o lugar da sustentabilidade é no marketing, a grande maioria das pessoas não sabem diferenciar ser de fato sustentável dos “agrados socioambientais” (palavras do Percival), mas o que os profissionais de comunicação estão fazendo para combater isso? Para simplesmente defender e alertar o consumidor leigo que sabe menos ainda se o produto é de verdade verde? Acho que a resposta pra essa pergunta beira ao nada.
Tá, posso estar sendo bem exagerada, mas as pessoas que discordam completamente de mim me mostrem exemplos de que estou completamente enganada, por favor.
P.S.: Eu sei que de uns tempos pra cá eu tenho tentando ser menos pessimista e de fato isto está acontecendo comigo, mas cheguei à conclusão que ver o lado bom das coisas, a mídia tradicional faz muito bem, com certeza em várias revistas semanais você vai ver vários exemplos de empresas que são legais e ganham prêmios por isso, eu vou fazer a minha parte aqui de alertar as pessoas que nem tudo é tão verde e perfeito assim.

Sustentável 2009

sustentavel-2009.jpg

Mais um evento sobre sustentabilidade rolando em São Paulo. Dessa vez é o Sustentável 2009, organizado pelo CEBDS, com apoio da ONU.

O evento vai de 04 a 06 de agosto, no Teatro TUCA, na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), o Teatro Tuca fica na Rua Monte Alegre, 1.024, em Perdizes.

Para a divulgação e cobertura do evento foi lançado o desafio Sustenta100 foram convidados 100 universitários para fazerem a cobertura via internet do evento, todos terão acesso ao evento e irão publicar suas impressões e opiniões em blogs, twitters, redes sociais… Você pode acompanhar essas publicações sobre o evento feita pelos universitários por esse site.

Estarei lá amanhã para ver o workshop sobre Comunicação e Sustentabilidade.

Conferência Internacional Ethos – 2009

conf_ethos.jpg

Pra quem quiser acompanhar via twitter o que está acontecendo na Conferência Internacional Ethos acesse o nosso agregador de conteúdos. Se você quiser participar via twitter utlize a tag #ciethos. Você também pode seguir o perfil @ciethos.

Amanhã 18/06 acontecerá o ato público contra a Medida Provsória 458, no fim do evento, as 14h30. Se você não puder aparecer e quiser se manifestar on-line, acesse o blog: NãoMP458, siga o perfil @naoMP458 no twitter e utlize a tag #naoMP458.

Conferência Internacional Ethos – 2009

Nos dias 15 a 18 de junho acontecerá em São Paulo a Conferência Internacional Ethos é um evento promovido pelo Instituto Ethos de Empresas e Responsabilidade Social e realizado pelo UniEthos – Educação para a Responsabilidade Social e o Desenvolvimento Sustentável, em parceria com o Instituto Akatu pelo Consumo Consciente, do Movimento Nossa São Paulo, da Rede Brasileira do Pacto Global e da São Paulo Turismo.

Estaremos lá, infelizmente não o tempo todo, eu e a Paula do Rastro de Carbono, acompanhando o evento e comentando tudo que vermos e ouvirmos.

 

Skip to content