>

Eis alguns dos maiores vencedores do prêmio  Bookseller/Diagram para o título mais estranho do ano:

  • Proceedings of the Second International Workshop on Nude Mice [Procedimentos da Segunda Oficina Internacional sobre Ratos Nus] (1978) – WTF??
  • The Joy of Chickens [A Alegria das Galinhas] (1980) – Talvez seja um livro de auto-ajuda para fêmeas galináceas e/ou para algumas fêmeas da espécie humana.
  • The Theory of Lengthwise Rolling [A Teoria do Rolamento Longitudinal] (1983)
  • Versailles: The View From Sweden [Versalhes: Vista da Suécia] (1988) – Deve ser um pouco difícil enxergar Versalhes a partir da Suécia… Seria um tutorial sobre como conseguir fazer isso sem o uso de satélites?
  • How to Avoid Huge Ships [Como Evitar Navios Enormes] (1992) – Deve ser algum guia para implantar a miniaturização na indústria náutica.
  • Highlights in the History of Concrete [Luzes na História do Concreto] (1994) – Uma leitura mais pesada que luminosa.
  • Greek Rural Postmen and Their Cancellation Numbers [Carteiros Rurais Gregos e seus Números de Cancelamento] (1996) – Tipo, dá pra cancelar carteiros na área rural da Grécia só digitando o número certo?
  • The Big Book of Lesbian Horse Stories [O Grande Livro de Histórias Lésbicas Cavalares] (2003) – Se você trabalha num estábulo e ainda tem uma tara por éguas, esse é o tipo de leitura NSFW.
  • Bombproof Your Horse [Deixe seu cavalo à prova de bombas] (2004) – Só pode ser um erro tipográfico que trocou House por Horse.
  • People Who Don’t Know They’re Dead: How They Attach Themselves to Unsuspecting Bystanders and What to Do About It [Pessoas que não sabem que estão mortas: Como elas se prendem aos pedestres insuspeitos e o que fazer sobre isso] (2005) – Resumo da Ópera: “Zumbis: como agem e como evitá-los”.
  • The Stray Shopping Carts of Eastern North America: A Guide to Field Identification [Os Carrinhos de Compra Extraviados da América do Norte Oriental: Um Guia para Identificação de Campo] (2006) – Se você perdeu seu carrinho de supermercado na Costa Leste dos EUA, seus problemas acabaram!

O vencedor do ano passado, The 2009-2014 World Outlook for 60-Milligram Containers of Fromage Frais [Panorama Mundial de 2009 a 2014 para Contêineres de 60 Miligramas de Queijo Fresco Francês], foi alvo de muita polêmica por que o título teria sido gerado por computador e não por um ser humano. Para Phillip Stone, administrador do prêmio, “Dado o grande número de livros de memórias de celebridades que são feitos por ghost-writers, eu não acho que isso seja muito estranho.”

Eis a minha útil sugestão para a próxima edição: Great Orientative Guide to Long-Titles Diagramation: How to make everything fits on a single cover  [Grande Guia Orientativo para Diagramação de Títulos Longos: Como fazer tudo aquilo caber numa única capa]. Por que título curto é coisa de tuiteiro.

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *