Quanto é 2 elevado a 222?

Resposta: 2²²² = 6.739.986.666.787.659.948.666.753.771.754.907.668.409.286.105.635.143.120.275.902.562.304 ou “seis unvintilhões, setecentos e vinte e nove vintilhões, novecentos e oitenta e seis novemdecilão, seiscentos e sessenta e seis octodecilhões, setecentos e oitenta e sete septendecilhões, seiscentos e cinquenta e nove sexdecilhiões, novecentos e quarenta e oito quindecilhões, seiscentos e sessenta e seis quatridecilhões, setecentos Leia mais…

Patentes Patéticas (nº. 95)

 parto centrífugo

A senhora está grávida, mas acha que não tem forças para botar seu filho no mundo? Apesar disso, a senhora não quer passar por uma cesariana? Acha o fórceps muito invasivo? Que tal usar uma combinação de força centrífuga e gravidade para por fim à gravidez? Parece uma ideia radicalmente absurda, mas já faz meio século que um casal nova-iorquino inventou um Apparatus for facilitating the birth of a child by centrifugal force [Aparelho para facilitar o nascimento de uma criança por força centrífuga], cujo principal objetivo é (mais…)

As bolinhas de gude

2013-01-30-round-numbers

André-Henri Dargelas, “Boys playing marbles”, grafite sobre papel, c. 1860. (via Wikimedia)

O enigma desta semana foi bastante diferente. Tínhamos dois garotos — Pedro e Paulo — e suas bolinhas de gude. Sabendo que ambos eram igualmente habilidosos (e que Pedro tinha duas bolinhas e Paulo só uma), qual seria a probabilidade de Pedro ganhar? Mas essa não era a questão, pois demos duas respostas possíveis: 2/3 e 3/4. E só então perguntamos: qual dessas respostas é a correta? (mais…)

Em uma palavra [139]

malaxar (ma.la.xar) v. t. amassar uma substância para fazer emplastro; amassar para homogeneizar; dar ou fazer massagem em; fatigar. Mesma conjugação de relaxar. [do francês malaxer, deriv. do lat. malāxare; cp. com o gr. malássein = debilitar, abrandar, suavizar; e malakós = mole]

[Enigma] As bolinhas de gude

http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Andr%C3%A9-Henri_Dargelas_-_Boys_Playing_Marbles_-_Walters_371636.jpg

André-Henri Dargelas, “Boys playing marbles”, grafite sobre papel, c. 1860. (via Wikimedia)

Pedro e Paulo (os personagens favoritos de autores sobre probabilidade) jogam um jogo com suas bolinhas de gude*. Pedro tem duas bolinhas e Paulo tem uma. Eles disputam pra ver qual deles consegue deixar a bolinha mais próximo de um ponto fixo — um espetinho fincado no chão, por exemplo. Supondo que ambos são igualmente hábeis, qual é a probabilidade de Pedro ganhar?

(a) Sendo os dois jogadores igualmente habilidosos, todas as três bolinhas têm a mesma chance de vitória. Mas, das 3 bolinhas de gude, 2 são do Pedro. Logo, a probabilidade de que o Pedro ganhe é de 2/3.
(b) Há quatro casos possíveis. Dos 2 gudes de Pedro, ambos podem ser melhores que a bolinha do Paulo ou a primeira bolinha pode ser melhor e a segunda, pior; ou a segunda pode ser melhor e a primeira, pior; ou ambas podem ser piores. Dos 4 casos, o único no qual Pedro perde é o último — i.e., aquele no qual suas duas bolinhas são piores do que a do Paulo. Daí temos que a probabilidade de Pedro ganhar é de 3/4.

Qual resultado devemos aceitar como correto, 2/3 ou 3/4? (mais…)