IR-Visible-Light

Num feixe de luz infravermelha, quem o desinfravermelhizar luz vermelha verá. Esse pode ser um bom trava-línguas ou jogo de palavras bem nerd, mas será possível tornar visível a luz infravermelha? A resposta é sim, desde que se use como desinfravermelhizador um composto químico recém-descoberto numa universidade alemã.

Num laboratório da Philipps-Universität em Marburg, uma equipe chefiada pelo Dr. Nils Wilhelm Rosemann criou um composto de estrutura diamantóide baseado em estanho e enxofre. Em artigo publicado na edição de 10 de junho da Science, Rosemann e seus colaboradores descreveram o composto chamado [(RdelocSn)4S6](Rdeloc=4–(CH2=CH)–C6H4) como um pó fino e amorfo, não-volátil e termicamente estável até os 300º.C.

Wibbly-wobbly lighty-whitey stuff

O título do artigo descreve a molécula encontrada como “um emissor de luz branca molecular, altamente eficiente e direcional, alimentado por um laser diodo de onda contínua”. Na falta de um nome melhor, a substância de nome impronunciável bem poderia ser chamada de molécula desinfravermelhizadora (que ainda é um nome comprido mas pelo menos dá pra dizer).

Podemos chamá-la assim por sua propriedade óptica: quando um laser de infravermelho próximo passa pelo composto, a estrutura da molécula altera o comprimento de onda da luz por meio de uma interação não-linear. Do outro lado da molécula o que sai são ondas de luz visíveis ao olho humano.

“A parte visível do espectro se parece com a cor de uma lâmpada halógena de tungstênio a 2900 Kelvin”, esclareceram os pesquisadores em comunicado publicado pelo Sci-News. Ainda segundo os cientistas a luz desinfravermelhizada também é “extremamente direcional, uma qualidade desejável para dispositivos como microscópios, que exigem uma alta resolução espacial” ou para sistemas como projetores.

Apesar do nome impronunciável, a substância desinfravermelhizadora pode ter aplicações em curtíssimo prazo pois seus ingredientes são baratos e facilmente acessíveis. Agora que é possível desinfravermelhizar a luz que transmite calor, falta encontrar um nome mais fácil pra isso.

Referência
rb2_large_gray25Nils W. Rosemann et al. A highly efficient directional molecular white light emitter driven by a continuous-wave laser diode [Um emissor de luz branca molecular, altamente eficiente e direcional, alimentado por um laser diodo de onda contínua]. Science, 10 Jun 2016: vol. 352, no. 6291, pp. 1301-1304; doi:10.1126/science.aaf6138


0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *