Prova de Sangue

Pegar um assassino com as mãos sujas de sangue é fácil. Difícil é descobrir a identidade de um suspeito de assassinato a partir de um cadáver ensanguentado. Houve uma época em que também se usava o sangue da própria vítima para isso: Entre as provas de culpa naquela época supersticiosa Leia mais…

Terceirização Literária

Sir John Hill […] foi certa vez contratado para traduzir o livro de Swammerdam sobre insetos por 50 guinéus. Após a negociação com o livreiro, ele lembrou que não compreendia uma palavra da língua holandesa! Uma tradução francesa tampouco existia. A obra, porém, não deixou de ser feita diante desse Leia mais…

Imposturas Literárias

As Viagens, escritas em hebraico, do Rabino Benjamin de Tudela [1130-1173], da qual temos uma curiosa tradução são, acredito, apócrifas. Ele descreve uma jornada que, se realmente a realizou, deve ter sido em seu pijama: é um perfeito sonho! Dizem que para inspirar e dar importância à sua nação, ele Leia mais…

A Bíblia das gralhas

De todas os erros de impressão nenhum se iguala à edição da Vulgata por Sixto V. Sua Santidade supervisionou cuidadosamente cada folha assim que saía da prensa. Para a surpresa do mundo, a obra saiu sem rival — recheada de errata! De modo a dar o texto verdadeiro, uma multidão Leia mais…

E se espirrar, saúde!

Embora seja provável que esse costume tão universalmente prevalente tenha se originado de alguma superstição antiga, ele parece ter suscitado dúvidas em todas as nações. Alguns católicos, diz [Benito Jerônimo] Feijoo [1676-1764], atribuem a origem desse costume à ordem de um papa, S. Gregório — que teria instituído uma breve Leia mais…

O missal das erratas

Em 1561 foi impresso um livro intitulado Anatomie de la Messe [Anatomia da Missa]. É um octavo pequeno, de 172 páginas, acompanhado por uma Errata de 15 páginas! O editor, um  monge muito devoto, nos informa que uma razão muito séria o levou a esse expediente: antecipar-se aos artifícios de Leia mais…

Fortunas livrescas perdidas

Indubitavelmente, muitas obras pereceram no estado de manuscrito. Por uma petição do Dr. [John] Dee [1527-1609?] à Rainha Mary, existente na Biblioteca de Cotton, parece que o tratado de Cícero — de Republica — foi um dia bastante comum neste país. [O Rev. Thomas] Huet [?-1591] observa que Petrônio [27-66] Leia mais…