Girafas boiam na √°gua?

will-it-float_1Uma pergunta muito digna esta se as girafas boiam (digna de uma criança de 4 anos, que têm sempre as melhores perguntas e são cientistas natas).

Eu não saberia nem chutar uma resposta. O que você acha? Com aquele pescoço comprido parece que ela ficaria sempre pendendo para frente sem conseguir deixar a cabeça pra fora. E aquelas pernas finas com certeza não seriam bons remos para nadar.

Um teste óbvio seria jogar uma girafa numa piscina bem grande. Mas apesar de parecer uma cena hilária para a gente, seria aterrador para a girafa. Então pela ética (e principalmente porque ninguém pagaria por isso) fica impossível fazer esse teste.

Para resolver isso, um cara curioso, Darren Naish que escreve para a revista Scientific American, tem um amigo muito interessante que pode ajudar.

Esse amigo é Donald Henderson do Royal Tyrrell Museum of Palaeontology que criou por computação modelos tridimensionais de dinossauros que ele usa para estimar quanto um dinossauro pesava e se era aquático ou terrestre. E nada mais parecido com um brontossauro (ou braquiossauro, sei lá) do que uma girafa, concorda? Pelo menos a silhueta é a mesma, certo?

Então foi só construir um modelo de girafa e jogar na água, respondendo a pergunta, que era: girafas boiam?

A resposta é SIM!

E podem nadar de forma bem prec√°ria, coitadas. Tomara que nunca precisem disso para sobreviver.

Assim pudemos ver que modelos computacionais são uma mão na roda quando você não pode fazer o teste real, por mais hilário que ele possa ser.

 

Vi na Scientific American

World of Warcraft nada. Use seu tempo jogando pela ciência!

virginity-virginity-kid-dork-tool-fail-warcraft-world-towel-demotivational-poster-1239307933.jpgQue tal deixar de se um in√ļtil jogador de WoW, Winning Eleven, ou golf no Wii? Uns cientistas bolaram um jogo em que voc√™ tem que dobrar a estrutura de uma prote√≠na da melhor maneira poss√≠vel, como um quebra-cabe√ßa 3D.
Assim a proteína pode ser melhor compreendida, os pesquisadores ganham mais tempo e você pode estar ajudando a torná-la um novo medicamento!
Assim, quando sua m√£e pegar no seu p√© ap√≥s horas de jogo voc√™ pelo menos vai poder gritar: “Estou ajudando na cura do c√Ęncer, j√°j√° eu des√ßo pra jantar!”
Olha o video aqui.
RT da @alesscar
Al√©m de ajudar na pesquisa jogos podem ajudar a ensinar ci√™ncia. E funcionam! Mas como o preconceito √© grande, ao inv√©s da palavra “jogo” os desenvolvedores tem usado “plataforma de mudan√ßa comportamental” (olha o tucan√™s a√≠).
Tem alguns que j√° fizeram relativo sucesso, como o “Climate Change” (mudan√ßa clim√°tica) que baseou o que est√° para sair, “Fate of the Earth” (Destino Terrestre).
Mas treino é treino, e jogo é jogo.