Seja o dono de uma grande farmacêutica, seu porco capitalista!

Algumas das coisas mais odiadas no mundo atualmente:

As duas primeiras¬†n√£o precisamos explicar, mas √© da √ļltima que vamos falar aqui.

[youtube_sc url=”https://www.youtube.com/watch?v=85I89ZrwIfU”]

 

Saiu um jogo de simula√ß√£o [tipo SimCity lembra?] chamado Big Pharma, que coloca o jogador no comando de uma dessas ind√ļstrias. Estas s√£o t√£o criticadas por tocarem¬†em uma l√≥gica meio absurda que traz desconfian√ßa nas pessoas: quanto mais doentes, quanto mais doen√ßas, melhor para os neg√≥cios.

Por isso pessoas se revoltam, gritam que essa ind√ļstria √© s√°dica;¬†que s√≥ trata doen√ßas de pessoas e pa√≠ses ricos; que usa pobres como cobaias; que sabota tratamentos naturais/alternativos/caseiros; e que faz rem√©dios que s√≥ servem para piorar as pessoas, como os quimioter√°picos, e faz√™-las comprar mais rem√©dios.

Essas acusa√ß√Ķes¬†s√£o verdadeiras? Assim como com a Dilma e o Fernando, nem todas. Quimioterapia n√£o √© feita para debilitar mais ainda o paciente, e a sabotagem n√£o √© t√£o conspirat√≥ria como se pensa, mas essas ind√ļstrias n√£o s√£o santas, claro.

A d√ļvida que o jogo traz √©: se essas pessoas que criticam estivessem no lugar do empres√°rio dono da ind√ļstria, o que fariam no lugar dele? Deixariam de lucrar com ricos para fazer rem√©dios baratos para pobres? Deixariam de sabotar seus concorrentes?

Bom, talvez só jogando para saber.

 

Vi no BoingBoing

 

Como criar seu próprio exército de cidadãos-cientistas

Space.Invaders.Class

Chega de joguinho de criança, o lance é jogar no espaço real!

Veja o problema: um astr√īnomo tem 1 milh√£o de imagens de galaxias para serem analisadas, caracterizadas e classificadas. Computadores n√£o s√£o bons o suficiente para fazerem isso, ent√£o como ele faz? Normalmente jogamos esse trabalho para os pobres alunos de inicia√ß√£o cient√≠fica ou p√≥s-gradua√ß√£o. Um aluno de p√≥s conseguiu caracterizar 50.000 em uma semana, provavelmente a base de muita cafe√≠na e uma vida social muito triste.

Para acelerar o trabalho o astr√īnomo Chris Lintott montou um site para atrair volunt√°rios, e ele precisava de algumas centenas. Para sua surpresa, eles s√£o hoje centenas de milhares. Mais precisamente 375.000 pessoas que j√° fizeram 200 milh√Ķes de classifica√ß√Ķes no seu tempo livre e no conforto de suas casas. Isso gerou mais de 20 artigos cient√≠ficos.

Agora há outros projetos no site http://www.zooniverse.org/home, sendo um para estudos da Lua, do Sol do clima e até caça a planetas.

Isso lembra o jogo de dobrar prote√≠nas que ajuda cientistas a identificar suas estruturas 3D, e fico imaginando se dados de gen√īma e sequ√™nciamentos de DNA podem ser adaptados para que os n√£o-cientistas possam ajudar e se divertir ao mesmo tempo. Afinal esses estudos geram muitos dados e n√£o h√° gente suficiente para analis√°-los. Os computadores ainda n√£o dao conta sozinhos. No caso das gal√°xias, o computador pode errar 30% das vezes, isso √© muito. E outra coisa, n√≥s vemos padr√Ķes que fogem da analise da m√°quina, como o caso de um cara comum uma professora do ensino fundamental que analisando as imagens notou objeto diferente, nunca visto antes e que ainda n√£o tinha explica√ß√£o pelos astr√īnomos . Agora este fen√īmeno leva seu nome (Hanny¬īs Voorwerp) e est√° sendo estudado pelos telesc√≥pios mais potentes do mundo e revelou-se uma nuvem de hidrog√™nio (corre√ß√Ķes do leitor Evandrofisico). Isso √© muito legal.

Participar ativamente de um processo é o melhor jeito de aprender e se interessar por ele. Isso sim é popularização e democratização da ciência!

 

Vi no Science Insider

World of Warcraft nada. Use seu tempo jogando pela ciência!

virginity-virginity-kid-dork-tool-fail-warcraft-world-towel-demotivational-poster-1239307933.jpgQue tal deixar de se um in√ļtil jogador de WoW, Winning Eleven, ou golf no Wii? Uns cientistas bolaram um jogo em que voc√™ tem que dobrar a estrutura de uma prote√≠na da melhor maneira poss√≠vel, como um quebra-cabe√ßa 3D.
Assim a proteína pode ser melhor compreendida, os pesquisadores ganham mais tempo e você pode estar ajudando a torná-la um novo medicamento!
Assim, quando sua m√£e pegar no seu p√© ap√≥s horas de jogo voc√™ pelo menos vai poder gritar: “Estou ajudando na cura do c√Ęncer, j√°j√° eu des√ßo pra jantar!”
Olha o video aqui.
RT da @alesscar
Al√©m de ajudar na pesquisa jogos podem ajudar a ensinar ci√™ncia. E funcionam! Mas como o preconceito √© grande, ao inv√©s da palavra “jogo” os desenvolvedores tem usado “plataforma de mudan√ßa comportamental” (olha o tucan√™s a√≠).
Tem alguns que j√° fizeram relativo sucesso, como o “Climate Change” (mudan√ßa clim√°tica) que baseou o que est√° para sair, “Fate of the Earth” (Destino Terrestre).
Mas treino é treino, e jogo é jogo.