“Raízes do Brasil” e a atualidade teórica do pensamento social

O jornal digital Nexo divulgou em agosto de 2016 uma entrevista com Pedro Monteiro, um dos organizadores da edição crítica em comemoração pelos 80 anos de “Raízes do Brasil”. Realizada por Paula Miraglia, uma das fundadoras do Nexo, a entrevista permite analisarmos os grandes temas do livro de Sérgio Buarque publicado em 1936 e seu contexto de produção. Um dos aspectos mais interessantes do vídeo é o modo com Pedro Monteiro tenta apontar a “atualidade” das formulações presentes em “Raízes do Brasil” sobre o tipo de cultura política sedimentada na história social e política do Brasil.

Os dilemas e a “atualidade” do pensamento social do Brasil, aliás, recebem atenção especial desde o início do século XX, sobretudo a partir da década de 2010. Publicada pelo Departamento de Sociologia da Universidade de Brasília, a revista Sociedade e Estado dedicou um dossiê ao tema “Pensamento Social Brasileiro e Latinoamericano” em 2011 (volume 26, número 2). Um dos artigos do dossiê foi sugerido na última aula de “Pensamento Social do Brasil” (noturno, HZ555 B): “Ao sul da teoria: a atualidade teórica do pensamento social brasileiro” de João Marcelo Maia, professor da Escola de Ciências/CPDOC/FGV. O ponto central do texto é a defesa da articulação dos estudos do pensamento social brasileiro com a crítica ao eurocentrismo e com os “discursos alternativos” sobre teoria sociológica.

Sobre Luã Leal 33 Artigos
Luã Leal é o responsável pelo blog Vértice Sociológico. Mestre e doutor em Sociologia pelo Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Unicamp. Bacharel em Ciências Sociais pela Escola de Ciências Sociais/CPDOC da Fundação Getulio Vargas (FGV). Meus interesses de pesquisa estão relacionados à sociologia da cultura e ao pensamento social.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*