58 – O dia que Naruto usou a fusão nuclear

E aí, pessoal!

Hoje na nossa Cultura Geek iremos comparar um dos poderes de Naruto com a fusão nuclear. Consequentemente, há estudos e experimentos que visam utiliza-la como forma de transmissão de energia.

Naruto e Boruto

Não sei se todos os leitores acompanham Naruto, ou o manga/anime do seu filho Boruto, então vai um pequeno resumo neste Blog. A série Naruto se trata de um ninja que sonha em se tornar um Hokage, o qual é o nome do lider da vila ao qual ele vive. Porém, no início do manga ele é rejeitado por várias pessoas na sua vila por possuir uma bijuu em seu corpo, a qual é a Kyuubi. Com o decorrer da série, as pessoas vão o aceitando, ao mesmo tempo que o Naruto aprende a controlar o poder da besta em seu corpo. No final do manga/anime, ele atinge este objetivo e se torna Hokage.

O manga/anime foi um sucesso entre os fãs. Logo, a serie ganhou vários spin-offs e uma continuação, desta vez baseada no filho do Hokage, cujo nome é Boruto. E é nessa serie que é apresentada um novo poder do Naruto junto com seu bijuu, o qual é o foco deste texto.

O Modo Baryon

Na serie antiga, após o Naruto aprender a controlar a Kyuubi, ele passa a usar não só o seu chakra (a energia que eles usam para suas técnicas), mas também o chakra da Kyuubi.

Porém, nesta série, é apresentado uma nova forma de uso dos seus poderes com seu bijuu, cujo nome é o modo Baryon[1]. Basicamente, este modo transforma a energia de Naruto e da bijuu em uma nova. Em outras palavras, ela atua como uma fusão nuclear, só que com chakras diferentes. Pelo imenso poder, o modo Baryon possui vários riscos, dentre eles a redução do tempo de vida do usuário. Tanto que após o uso deste, um dos usuários do chakra para criar o do modo Baryon morre, o qual foi a própria Kyuubi.

A fusão nuclear

A fusão nuclear consiste em que dois núcleos se juntam para formar um único núcleo, sendo este mais pesado[2]. O exemplo mais comum é o que ocorre no sol, em que dois átomos de hidrogênio se transformam em hélio. Tal processo é feito em varias etapas, cuja figura ilustra abaixo[3]. Tal processo gera uma energia maior do que uma queima de um gás de cozinha. Tal como a equação de Einstein explica (E = mc²), a qual a massa perdida é convertida em energia, a qual é convertida pelo processo de fusão.

gomes (nicolasgomessan) — Perfil | Pinterest

Fazendo uma similaridade com o modo Baryon (que reduz o tempo de vida), o mesmo ocorre com as estrelas que sofrem este processo de fusão. Pois quando mais as estrelas convertem sua massa em energia, mais elas desgastam o seu tempo de vida.

Desta forma, varias maneiras tem sido discutidas sobre como aproveitar a energia deste processo de fusão nuclear[4]. Em outras palavras, como criar um “sol artificial”. Um dos reatores utilizados é o Tokamak[5], ao qual é um aparelho de fusão nuclear em que confina o plasma (constituído de partículas carregadas) em um campo magnético que o impede de atingir as paredes. Tal plasma é formado porque o gás hidrogênio dentro do aparelho é esquentado a altas temperaturas.

E então? O que achou? Ressaltando que a energia nuclear possui vários impactos, apesar da fusão nuclear aparentar ser menos poluente do que a fissão nuclear, a qual é o procedimento padrão de energia nuclear. Por exemplo, deve ser avaliado o impacto dos recursos gastos na questão da construção do reator e de elevação da temperatura deste. Pois nenhuma energia é limpa.

Links nas referências e até mais.

Referências

[1] GIMENEZ, Matheus, Boruto: Afinal, como o Modo Baryon ameaça a vida do Naruto?, NerdHits, disponível em: <https://nerdhits.com.br/animes/como-o-modo-baryon-vai-matar-o-naruto-em-boruto/>, acesso em: 13 jul. 2021.

[2] Fusão, Departamento de Física Nuclear – Instituto de Física da Universidade de São Paulo, disponível em: <https://portal.if.usp.br/fnc/pt-br/página-de-livro/fusão>, acesso em: 13 jul. 2021.

[3] NAYARA, A energia do Sol: Fusão Nuclear, Unicentro, disponível em: <https://www3.unicentro.br/petfisica/2015/08/07/a-energia-do-sol-fusao-nuclear/>, acesso em: 13 jul. 2021.

[4] SERRANO, Carlos, Fusão nuclear: como é o poderoso “sol artificial” com que a China espera gerar energia limpa, BBC News, disponível em: <https://www.bbc.com/portuguese/internacional-55231500>, acesso em: 13 jul. 2021.

[5] WHAT IS A TOKAMAK?, ITER, disponível em: <https://www.iter.org/mach/Tokamak>, acesso em: 13 jul. 2021.

Rafael Henrique

Sou graduado em Engenharia de Energia pela PUC Minas. Recentemente, concluí o mestrado em Planejamento de Sistemas Energéticos pela UNICAMP. Decidi dar inicio a este blog, com o intuito de abrir o espaço de divulgação científica relacionado a energia e seus temas relacionados.

Você pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Skip to content