Rio+20 – Primeira semana

Portugese

Esse post está saindo atrasado…

DSC02281-001
Eu "vestida" de voluntária no Parque dos Atletas

Eis que a brincadeira de voluntária de verdade começou  mesmo na quarta (13), ainda tivemos um treinamento dia 12 mas o trabalho dos voluntários começou mesmo no primeiro dia oficial do evento.

O primeiro dia nem deveria ter sido aberto ao público, tudo ainda sendo montado e as informações dispersas e desencontradas, mas pra um evento desse porte acho que é até normal, bom, talvez para mim que sou brasileira seja normal, para um alemão aparente simplesmente desorganização mesmo.

Vou falar das coisas legais que já vi no Parque dos Atletas.

O stand da cidade de Brasília tem um projeto muito legal de plantio de árvores nos parques da cidade e não é só plantar árvore pura e simplesmente, eu posso ir lá no totem da campanha, escolher a árvore que eu quero plantar, escolher em qual parque quero que ela seja plantada e até setembro ela será plantada e não é só isso, essa árvore vai receber uma plaquinha com o meu nome e ainda vou receber por e-mail um certificado e uma foto da mudinha plantada! Tudo isso eu fiz num telão touchscreen muito interativo.

Projeto de plantio de árvores de Brasília

É muito interessante as soluções que alguns países, cidades, organizações ou empresas encontraram para montar seu stand ou atrair a atenção do público. Por exemplo a Itália utilizou paineis solares que capturam energia solar em todo o entorno de seu pavilhão, uma organização vegana distribui comida vegana de graça para que mais gente experimente esse modo de vida, o stand da Coreia ensina as pessoas a fazerem bolsas de lenços, alguns stands apostaram no videos 3D e até 5D e a distribuição de ecobags dos mais variados tipos já é bem default.

Painéis solares do pavilhão da Itália

Uma ideia bem nova (pelo menos para mim) são os moços distribuindo água pelo evento.

Ainda tá dificil de se livrar dos papeis! Ah, o papel, caderninhos, livrinhos e panfletos ainda existem aos montes, alguns até inovaram e doam DVDs e pen-drives, mas sinceramente eu imagino que isso é só disperdício de dinheiro e energia, duvido que alguém leia tudo quanto é informação que receba em papel dessas feiras ou abram o DVD para ver o que tem dentro e o pen-drive a galera usa para armazenar seus dados e talvez eles abram um ou outro arquivo para ver do que se trata.

Essa é a primeira vez que eu vou num evento tão focado em sustentabilidade… É um verdadeiro paraíso para mim, mas se eu fosse só um dia visitar acharia bem superficial e não teria fôlego para conhecer tudo. Palestras por exemplo eu quase não vi nenhuma, é tão exaustivo que chega no fim do dia que eu não tenho forças para me concentrar numa palestra.

O trabalho em si

Quando eu contei no último post como seria meu trabalho, parecia tudo muito lindo e simples, né? Pois bem, não está sendo tão lindo e simples assim, na mídia também parace fácil, mas não está funcionando tudo assim as mil maravilhas e eles tem 1001 explicações para isso e resta aos voluntários terem paciência. De qualquer modo o foco está sendo o Rio Centro e acho que lá as coisas estão fluindo melhor.

Ainda não consegui vender muitas compensações de carbono para as pessoas, mas meus amigos voluntários na mesma impreitada estão se saindo melhor que eu! Winking smile

One comment

  • 20 de junho de 2012 - 08:04 | Permalink

    Gostei. Escreva mais sobre o evento! 😉

  • Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *