>

Um gentleman, que tinha o hábito de intercalar seus discursos com a expressão “eu digo”, foi informado por um amigo que certo indivíduo fizera comentários maldosos sobre tal peculiaridade. Então, ele não perdeu a oportunidade e disse-lhe o seguinte em um divertido estilo de réplica: — Eu digo, senhor, que ouvi você dizer que eu digo “Eu digo” a cada palavra que digo. Porém, senhor, embora eu saiba que eu digo “Eu digo” a cada palavra que digo, eu ainda lhe digo, senhor, que não lhe cabe dizer que eu digo “Eu digo” a cada palavra que eu digo.
— Charles Carroll Bombaugh, Gleanings for the Curious from the Harvest-Fields of Literature [Coletas para os Curiosos dos Campos de Cultivo da Literatura], 1890

E tenho dito!


0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *