Patentes Patéticas (nº. 112)

Ser fumante hoje em dia não é fácil. Quando você não é convidado a se retirar para aquele gueto de fumantes cinicamente chamado de fumódromo, você não pode fumar. Quase sempre você não é compreendido. Seria muito melhor se fumar fosse um ato individual, mas — a não ser que você use um capacete-exaustor — você vai acabar poluindo o ambiente de seus colegas fumantes. E, pensando bem, mesmo quando pode fumar, você mais desperdiça do que aproveita sua dose de tabaco em forma de fumaça. Como proceder?

Xuam M. Pham pode ter a solução. Na virada do século ele inventou um Portable cigarette smoking apparatus [Aparelho portátil para fumar cigarro]. Ao contrário do que pode parecer, não é um troço que fuma o cigarro no seu lugar: (mais…)

Em uma palavra [159]

loca (ló.ca) s.f. 1. pequena caverna submarina, geralmente de boca estreita; furna, gruta. 2. esconderijo do peixe sob uma pedra debaixo d’água; toca subaquática. [de origem obscura, mas possivelmente relacionado ao latim locus = local, lugar]

Viagem por São Paulo (1850)

Trecho de carta de um pastor protestante inglês recém-chegado a São Paulo por volta de 1850: Enquanto me aproximava de San Paulo [sic] e olhava os prados verdejantes pontilhados de gado, as casas brancas cercadas de árvores e as distantes montanhas no horizonte, parecia contemplar, como em anos passados, cenas Leia mais…

Patentes Patéticas (nº. 111)

bloco de notas

Você é uma dona-de-casa que vai para o mercado fazer suas compras mas não se sente segura no caminho? Você é uma moça que quer se vestir como bem entender, mas sabe que precisa se defender de alguns canalhas? Você é um jornalista que, cada vez mais, precisa se defender para fazer seu trabalho mas não quer apelar para uma arma de fogo? Não importa qual o seu caso: você só precisa ter um simples bloquinho de anotações à mão. Ao menos é o que diz Yoshiro Nakamats, inventor da Self defense weapon with memo [Arma de autodefesa com memorando]: (mais…)

Conflitos Esquecidos — Guerra Óptica

“Telescópio holandês” (1624). Gravura de Adriaen van de Venne e Jan Pieters van de Venne

Não foi um conflito militar, é claro. Ninguém saiu por aí armado de lunetas, microscópios e lentes. Essa pequena e esquecida guerra aconteceu nos jornais de Londres no começo do século XVIII. De um lado, a ambiciosa e talvez inescrupulosa jovem guarda da óptica, armada de uma autoconfiança cega; de outro, os veteranos do ramo, munidos de um ceticismo científico. No centro da disputa, a suposta performance de certos instrumentos, como um telescópio de dois pés. Não houve feridos, a não ser orgulhos. (mais…)