A queda da maçã

No século XVI, bem antes de Isaac Newton e sua lendária maçã, o fruto da macieira ainda era encarado como o fruto proibido da mitologia bíblica. Assim, era melhor não chegar perto: Um dos meios usualmente empregados por um bruxo para possuir suas vítimas com um demônio é oferecer-lhe algum Leia mais…

Conflitos Esquecidos — Revolução Pueblo

De uns tempos pra cá, a historiografia latino-americana tem se esforçado para mostrar que os nativos americanos não foram tão ingênuos nem tão inocentes na Conquista da América. É verdade que algumas tribos e etnias aliaram-se aos espanhóis e portugueses durante os primórdios do período colonial. Mas isso não anula os esforços de resistência por parte de outros povos indígenas. Das diversas rebeliões de ameríndios, pode-se dizer que a Revolta Pueblo ou Revolução de Popé foi uma das mais bem-sucedidas.

Em 1680 os índios Pueblo, nativos da atual região do Novo México, levantaram-se contra os colonizadores espanhóis que haviam se estabelecido algumas décadas antes em seu território. Estimulados por uma série de condições naturais e humanas adversas, os Pueblos revoltosos mataram 400 espanhóis e expulsaram outros 2000 colonos hispânicos a partir de 10 de agosto de 1680. (mais…)

Mais uma “sopa” criacionista

Embora tenham começado agora a tentar ameaçar a liberdade na internet, não é de hoje que políticos norte-americanos tentam impor suas crenças nas aulas de ciências. Um projeto de lei do senado de Oklahoma (SB 1742) é mais uma dentre as dezenas de leis anti-evolução que infestam os Estados Unidos. Se aprovada, a lei exigiria que o departamento estadual de educação promovesse o “pensamento crítico, a análise lógica e a discussão ampla e aberta de teorias científicas, incluindo, mas não se limitando a, evolução, a origem da vida, o aquecimento global e a clonagem humana.” A legislação também recomenda que professores “possam usar livros didáticos e materiais de ensino suplementares para ajudar os estudantes a entender, analisar, criticar e rever teorias científicas de modo objetivo.”

Parece bastante isento, não? Não há nenhuma citação nominal do criacionismo ou de seu equivalente pseudocientífico, o design inteligente. Então, qual é o problema? Há dois problemas na verdade. (mais…)

O matemático lunático

Sendo um dos mais famosos matemáticos franceses de sua época, era natural que Jacques Hadamard (1865-1963) recebesse várias correspondências de aspirantes a matemáticos cheias de dúvidas ou de teorias malucas. Boa parte daquelas cartas geralmente era ignorada por Hadamard, até que ele recebeu uma prova brilhante de um tal André Bloch. Hadamard ficou tão fascinado pela elegância da prova que decidiu conhecer aquele sujeito e convidá-lo para um jantar. Uma vez que eles só mantinham contato através de cartas, Hadamard escreveu de volta para o endereço do remetente: 57, Grand Rue, Saint-Maurice. Em resposta, Bloch só informou que estava impossibilitado de sair, mas convidou o grande matemático a lhe fazer uma visita.

Foi só ao chegar ao endereço que Jacques Hadamard descobriu porque o brilhante colega não poderia sair: o que ficava na 57, Grand Rue, Saint-Maurice não era uma casa, mas um hospital. Ou melhor, um hospício, o Asilo de Lunáticos de Charenton. Apesar da imensa surpresa, Hadamard foi ao encontro de Bloch e em meio a uma longa conversa sobre temas matemáticos, ele conheceu a história do matemático lunático. (mais…)

>Sex and the Vatican

> Denúncia de pedofilia: você está fazendo isso errado O papa pode não ser mais italiano há um bom tempo, mas mesmo assim, parece que o Vaticano acha que suas fronteiras vão além dos muros que o separam de Roma. Em meio aos escândalos político-sexuais de seu primeiro-ministro fanfarrão, a Leia mais…