A cura pelo choque

No fim do século XVIII, uma pegadinha numa fábrica deu origem a uma histeria coletiva entre funcionários e vizinhos. O tratamento foi a primeira terapia de choque que se tem notícia. Por Romeo Vitelli no Providentia. Tradução de Renato Pincelli. Da Idade Média até meados do século XX, epidemias de Leia mais…

Um bilhete dos ladrões

Em 1798, conta-nos Sampson em sua History of Advertising, uma casa foi arrombada e roubada em Stanhope Street, Londres. Buscando reaver os itens surrupiados, o proprietário publicou o seguinte e singular anúncio numa edição do Daily Advertiser: Mr. R—— de Stanhope Street apresenta seus mais respeitosos Cumprimentos aos Gentlemen que Leia mais…

Terceirização Literária

Sir John Hill […] foi certa vez contratado para traduzir o livro de Swammerdam sobre insetos por 50 guinéus. Após a negociação com o livreiro, ele lembrou que não compreendia uma palavra da língua holandesa! Uma tradução francesa tampouco existia. A obra, porém, não deixou de ser feita diante desse Leia mais…

Um corpo galvanizado

As aparências produzidas pelo efeito do galvanismo sobre o corpo humano são da mais assustadora natureza e despertam terríveis fantasias na mente do espectador: os olhos giram descontroladamente, a expressão facial é distorcida por sorrisos grotescos enquanto os membros movem-se forçosa e convulsivamente. O mais bem-sucedido esforço de ressuscitação por Leia mais…

As óperas perdidas de Händel

Retrato de Händel por Philip Mercier.

Um jovem ainda inexperiente mas promissor e ambicioso. Um duque numa igreja. Um diretor teatral endividado mas com tino para o gosto do público. Um rei que queria óperas. E quatro óperas perdidas. O começo da carreira de George Frederic Händel é tão rocambolesco quanto as óperas daquela época. (mais…)

Magnetismo que dá nos nervos

nervos

Desde que Luigi Galvani deu uns choques numas pernas de rãs, no fim do século XVIII, os médicos e cientistas sabem que os nervos são condutores de corrente elétrica. Em meados do século XIX, Maxwell estabeleceu a inter-relação entre eletricidade e magnetismo. Desde então, cientistas têm buscado um meio prático e confiável para medir o magnetismo gerado pela rede elétrica do sistema nervoso. Um novo tipo de dectector está nascendo nos laboratórios da Dinamarca e parece ser o graal do biomagnetismo. (mais…)

A biblioteca de bolso

Certa vez estava viajando numa carruagem o Professor [Richard] Porson [1759-1808], célebre por seus estudos gregos. No mesmo veículo, um calouro de Oxford entretinha duas ladies com variedades diversas, entre as quais uma citação que, segundo ele, seria de Sófocles. Uma citação grega no meio da viagem foi o bastante Leia mais…

Casamentos Clandestinos

Hogarth, William, Marriage a-la-Mode, plate I, 1745 Engraving, 14 4/25″ x 17 4/5″

Eram muito comuns na Inglaterra setecentista. Tanto que, durante algum tempo, o governo de Londres multava em 100 libras o falso oficiante e em 100 libras cada pseudo-cônjuge. Mesmo assim, havia tabernas e até casas de moral duvidosa que chegavam a contratar seus próprios ministros religiosos, muitas vezes formados em teologia em universidades respeitáveis. Ou não. Por uma pequena taxa pagas a algumas casas de moral duvidosa, informavam anúncios em classificados, era possível se casar nesses lugares. Pouco importava que você estivesse bêbado feito um gambá, ou só com tesão demais por alguém: o casamento era feito e, de alguma forma, registrado.

Mesmo que fossem ilegais, esses registros nem sempre eram destruídos quando descobertos pelas autoridades. Algumas das notas depositadas no Registrar of the Consistory Courts [algo como Cartórios das Cortes Eclesiásticas] de Londres são bastante divertidas: (mais…)