Cavalo clonado pela empresa francesa Cryozootech em 2006 [Imagem: tuesdayshorse]

Não, ainda não clonaram atletas como Usain Bolt — felizmente. Mas se Bolt fosse um cavalo, seu clone poderia competir. A Fédération Equestre Internationale (FEI) anunciou que permitirá a inscrição de clones de cavalos em provas internacionais. “A FEI não proibirá a participação de clones ou seus descendentes em suas competições”, declarou a organização após o encontro do mês de Junho, em Lausanne, na Suíça.

A decisão reverte uma proibição imposta em 2007 pela própria FEI. Embora isso singifique que clones possam competir nas provas equestres das Olimpíadas, não haverá nenhum equino clonado em Londres-2012.

A novidade, porém, não deixa de ser controversa. A nova regra da FEI não terá efeito universal. Federações nacionais, como a americana, continuam mantendo o veto a cavalos clonados. O próprio uso de animais clonados em competições talvez se baseie em uma premissa falsa — a de que um clone de um campeão seria garantia de novas vitórias.

Apenas duas empresas (a americana ViaGen e a francesa Cryozootech) clonaram alazões com sucesso, até agora só para fins reprodutivos. Uma proprietária americana de cavalos clonados reconheceu que “a clonagem é cara e acreditamos que ela será limitada a um número relativamente pequeno de cavalos excepcionais.” Por enquanto, as duas empresas e os pouquíssimos haras com animais clonados devem ser os únicos a ganhar com a nova regra. E a equitação, que já é um esporte de elite, pode se tornar ainda mais excludente caso os caríssimos animais clonados tenham sucesso.

[future tense via 8bitfuture]


0 comentário

diana · 19 de julho de 2012 às 1:33

Gostaria de saber quem foi o maldito idiota que disse que podemos fazer experimentos com animais. De onde saiu essa atrocidade? Se o cara é tão idealista, ele que se ofereça para os tais experimentos. Garanto que ele iria adorar. O nosso problema é não falarmos o que tem que ser dito.

    Renato Pincelli · 19 de julho de 2012 às 17:43

    Peraí, diana! “Se o cara é tão idealista, ele que se ofereça para os tais experimentos.” Você está dizendo que seria preferível a clonagem humana à de animais? Embora eu não defenda a clonagem, ela não é, até onde eu saiba, um experimento destrutivo ou cruel.

A saideira de 2012 | hypercubic · 2 de janeiro de 2013 às 15:03

[…] compostos ignóbeis, observamos religiosamente os 10 mandamentos do Papa-Léguas. Discutimos clonagens olímpicas, guerras de patentes (coisa mais patético que muitas patentes) e futuras missões interestelares. […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *