Patentes patéticas (nº. 101)

Em todos esses anos nessa indústria vital, essa é a primeira vez que isso nos acontece: uma patente patética sem ilustração. Mas a ideia de Yong Zou e Qiang Zou é tão simples que realmente pode dispensar desenhos ridiculamente esquemáticos. Membros de um tal de Shandong Institute for Product Quality Supervision & Inspection, os dois Zou são os criadores oficiais de uma nova droga (em ambos os sentidos do termo): Ginkgo Biloba L. leaves cigarette ou cigarro de folhas de Gingko Biloba: (mais…)

Vida após a Morte ou Planetas-Zumbis

image

Planeta habitável em torno de anã-branca. Se houver vida em um planeta que orbita uma estrela morta, porque não chamá-lo de “planeta-zumbi”? [Concepção artística de David Aguilar/Harvard-Smithsonian Center for Astrophysics]

Até as estrelas morrem. E quando uma estrela como o Sol morre, o que é relativamente comum, ela perde suas camadas mais externas e o que sobra é um pequenino núcleo, que conhecemos como anã-branca. Com um tamanho aproximadamente igual ao da Terra, era de se esperar que uma anã-branca fosse, em todo caso, uma estrela morta.

Até porque não há muitas esperanças para um planeta durante a morte de uma estrela solar. Antes de se encolher em uma anã-branca, uma estrela comum incha em uma enorme gigante vermelha, capaz de engolir e destruir quaisquer planetas mais próximos. Mas é possível que haja planetas — e planetas com vida — depois disso? (mais…)

Em uma palavra [146]

braquistócrona (bra.quis.tó.cro.na) s.f. Fís. curva que representa a trajetória pela qual um corpo, abandonado ao seu próprio peso, em um campo gravitacional constante e sem atrito, chega de um ponto a outro no mais breve intervalo de tempo. [do grego brachístos = o mais curto + chrónos = tempo]

“Tribos das Asas Escamosas”

Esse é o título de um longo poema escrito pelo entomologista britânico Edward Newman em 1857. A inspiração, evidentemente, é entomológica. Apresentamos uma versão em português (com hiperligações para os nomes citados, quando encontrados): Vamos dar uma volta, minha Laura, Descendo pela Alameda Rural até o lago arbustivo, Onde teu Leia mais…

Patentes Patéticas (nº. 100) (agora sim)

image

Você sente que precisa de mais segurança ao andar por aí com seu telefone celular? Mas você acha que carregar uma arma de fogo seria muito desconfortável ou mesmo muito perigoso? Seu sonho de infância era ser o 007?

O sonho de Ken Grove deve ter sido este. Ou então ele andou vendo muitos filmes do elegante agente secreto britânico antes de ter um estalo. É dele a ideia de um Electronic Device with Concealed Firearm System [Dispositivo Eletrônico com Sistema de Arma-de-Fogo Oculto]: (mais…)

Em uma palavra [145]

sinaxário (si.na.xá.rio [cs]) s.m. Crist. compêndio com resumos das vidas dos santos, usado especialmente na liturgia da Igreja Grega, onde também é chamado de μηνολόγιον, menologion. Hagiografia e Martirológio são seus homólogos mais próximos na Igreja Romana. [do grego συναξάριον, synaxarion; cp. com sinaxe, s.f., do grego synaxis, assembléia de Leia mais…

Patentes Patéticas (nº. 100) (não, péra…)

image

Telefone celular (ou telemóvel para os lusos): OK. Tablet: OK. Carregadores de baterias: OK. Garrafinha de água: OK. Carteira: OK. Bolsos: não dá. Se você já enche seus bolsos (inclusive o do boné), como vai aindar por aí com sua parafernália tecnológica e manter-se on-line? Convenhamos, carregar celulares e tablets nas mãos não é confortável nem seguro. Pior, eles acabam ficando sujos e manchados. E podem até acabar arranhados. E, com duas mãos ocupadas (e talvez algumas sacolas), vai ser difícil se manter hidratado e postar aquela foto do gole d’água no Instagram. Como proceder?

Comprar uma bolsa ou mochila seria a resposta mais simples, mas não para Clerence Thomas. Ele prefere um cinto de utilidades (dois, aliás) e recomenda o seu Neck wrap/brace for holding items and belt article holder for same [Envoltório de pescoço/cinta para segurar itens e artigo de cinta de suporte para o mesmo], que o mesmo descreve de modo redundantemente bem claro: (mais…)