Um socão em Urano

Uma colisão cataclísmica estaria por trás das esquisitices de sétimo planeta do Sistema Solar. No futuro, outras batidas transformariam algumas luas em novos anéis. Ele é grande, azulado, gélido e rola em vez de girar. Situado entre Saturno e Netuno, Urano é definitivamente um mundo esquisito. Sua atmosfera é a Leia mais…

Darwin abalado

charles-darwin

Em seu diário de viagem, Darwin relata uma experiência sísmica enquanto estava no Chile:

20 de Fevereiro — Dia memorável nos anais de Valdívia, pelo mais severo terremoto experimentado pelos seus habitantes mais antigos. Aconteceu de eu estar na praia, deitado no mato para descansar. Veio subitamente e durou dois minutos, mas o tempo pareceu muito maior. O tremor do solo era muito sensível. As ondulações apareceram ao meu companheiro e a mim como vindas do leste, embora outras proviessem do sudoeste. O que demonstra o quão difícil é perceber a direção dessas vibrações nesses casos. Não tive dificuldade de me levantar, mas o movimento me deixou quase zonzo. Era como um movimento de um barco num mar meio ondulado, ou mais ou menos como o sentido por uma pessoa esquiando sobre gelo fino, que parte-se sob o peso de seu corpo. (mais…)

O Monte Fuji está perdendo sua paciência oriental?

http://scienceblogs.com.br/hypercubic/files/2012/09/Skyscrapers_of_Shinjuku_2009_January.jpg

Monte Fuji a partir de Tóquio: icônico cone vulcânico fica a apenas 100km da capital nipônica.

O Japão é um país geologicamente desastrado: o arquipélago japonês situa-se sobre uma das áreas mais ativas do Círculo de Fogo do Pacífico, tem poucos recursos minerais e é assolado por milhares de terremotos todos os anos. Vez por outra há um tsunami devastador como o do ano passado. O que de pior poderia haver? Ah, é mesmo! Uma erupção do Monte Fuji.

O cone vulcânico mais perfeito do mundo não estoura há três séculos — a erupção mais recente foi em 1707-08. Mas isso não significa que o gigante japonês esteja adormecido. Muito pelo contrário: o tsunami-seguido-de-terremoto de 11 de março de 2011 pode levá-lo a uma nova explosão, com resultados potencialmente catastróficos. (mais…)