Neurônios-bomba

Sob certas circunstâncias, existem células que apresentam um comportamento auto-destrutivo e acabam sendo atacadas pelo próprio organismo. Uma pesquisa com neurônios de ratos mostra como isso pode ser impedido. Algumas pessoas apresentam um comportamento auto-destrutivo. Não importa quão bem pareçam, elas sempre acabam fazendo coisas arriscadas — intencionalmente ou não. Leia mais…

Já tomou entropia hoje?

Se você bebeu café, pode dizer que sim. Duas pesquisas indicam que a cafeína aumenta a chamada “entropia cerebral”. Entropia — ela existe em todo o universo e está sempre aumentando. Originário da Física, o conceito de entropia parece complicado, mas é bem simples: é o nível de desordem de Leia mais…

Em uma palavra [322]

cacosmia (ca.cos.mi.a) s.f. Med. 1. perversão do olfato que leva o portador a apreciar cheiros desagradáveis; 2. sensação frequente ou constante de odores desagradáveis; em ambos os casos, trata-se de uma anomalia olfativa de fundo psicológico ou neurológico. [do gr. kakosmia = mau cheiro]

Pombos letrados

pombos1

Pombos não sabem jogar xadrez mas entendem de ortografia, segundo estudo

Eles vivem nas cidades, cagam em qualquer lugar, têm cabeça pequena e um vocabulário limitado: pruuu, pruuuu. Pombos podem parecer a antítese de gente letrada, mas eles são a única espécie não-primata capaz de distinguir palavras. Essa é a conclusão de uma pesquisa feita por cientistas das Universidades de Otago (Nova Zelândia) e Ruhr (Alemanha). (mais…)

Em uma palavra [299]

habênula (ha.bê.nu.la) s.f. 1. estrutura em forma de faixa ou correia; fita. 2. Anat., Neurol. pequena estrutura neurológica localizada no epitálamo de praticamente todos os vertebrados; espécie de nó entre o prosencéfalo e o mesencéfalo. habenular, adj. [dim. do lat. habena = correia]

Neurô, o metrô neural

neurô

Flagrante microscópico de um neurônio tomando um neurô, isto é, lançando um axônio através de um microtubo. [Imagem: Xiuling Li/University of Illinois]

Linhas de metrô e redes de neurônios têm muitas coisas em comum. Ambos os sistemas são complexos, caros, exigem conexões delicadas e crescem de modo lento e subterrâneo. Sim, neurônios também crescem em túneis e pesquisadores da Universidade de Illinois e da Universidade de Winsconsin estão usando microtubos para replicar esse ambiente sob o microscópio. Recém-descoberta, a técnica permite não só a observação direta do crescimento neuronal, mas vai facilitar o estudo das redes neurais e pode até acelerar e guiar o crescimento de neurônios para reparação de danos.

(mais…)