Trabalho infantil impõe um prejuízo em longo prazo à população no Brasil, afirma estudo

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Segundo dados do último censo do IBGE (2010), no Brasil há em média 3 milhões crianças e adolescentes entre 5 e 17 anos “vítimas” do trabalho infantil. Muitas são as metas traçadas para o combate ao trabalho infantil.

Porém, pouco se fala dos impactos desse tipo de trabalho na saúde durante a vida adulta. E estudar esses impactos, foi o objetivo de um estudo publicado na última edição da revista científica Cadernos de Saúde Pública da Fiocruz (vol. 31, n. 5).

O artigo “Evolução e impacto do trabalho infantil na saúde de indivíduos adultos no Brasil entre 1998 e 2008” faz a análise sobre a evolução do trabalho infantil no Brasil e sobre os efeitos de longo prazo no estado de saúde dos brasileiros em idade adulta, em três períodos (1998, 2003 e 2008).

O artigo entre outros resultados apontou que o trabalho infantil impõe um prejuízo em longo prazo à população no Brasil, influenciando adversamente a formação de capital humano via impactos negativos em saúde na fase adulta.

Leia o artigo completo em:

http://www.scielo.br/pdf/csp/v31n5/0102-311X-csp-31-5-1071.pdf

Crédito da imagem: reporterbrasil.org.br