2 – As diferentes formas de classificação de energia

Ao ler o título do texto, você deve estar se perguntando: quantos tipos de energia temos. Se você leu o texto anterior, percebeu que o conceito de energia é bastante amplo. E no mesmo texto, percebeu que há vários tipos de energia, até mesmo pelo fato dela poder ser convertida.

Se você entendeu bem o objetivo do blog, verá que o objetivo é trabalhar com a energia, cuja consideração é baseada na área da engenharia e outras tecnologias. Portanto, seguindo destas diretrizes, vejamos neste texto as suas diferentes fontes.

Como é de conhecimento de algumas pessoas, as fontes podem ser classificadas em não renováveis e renováveis.

Não renováveis

As não renováveis são aquelas fontes que requer um maior tempo geológico para se repor. Algumas definições até dizem que são as fontes esgotáveis. Estas fontes são os combustíveis fosseis e a energia nuclear(2).

Os combustíveis fosseis são a matéria orgânica de organismos mortos que se acumulou no subsolo terrestre. As principais fontes são o carvão, o petróleo e o gás natural.

O carvão pode ser classificado em dois tipos. O vegetal que é o carvão provindo da lenha, e o mineral que é formado pela decomposição da matéria orgânica.

O petróleo já se encontra na fase líquida, resultante da decomposição de matéria prima, como animais marinhos e vegetação típica das regiões alagadiças. Do petróleo, é possível fabricar o gás de cozinha, a gasolina, dentre outros(1).

O gás natural é decorrente dos últimos estágios de degradação da matéria orgânica. Tanto que a composição deste é similar ao petróleo, composto por hidrocarbonetos.

A última fonte não renovável é a nuclear. Diferentemente dos combustíveis fosseis, este provém do urânio. O urânio é extraído da natureza, e consequentemente convertido para ser utilizado para geração de energia.

Renováveis

Terminando as principais fontes não renováveis, vamos para as fontes renováveis. As fontes renováveis são as fontes que são repostas imediatamente pela natureza. Em outras palavras, elas diferem das renováveis no tempo em que são repostas(2). As principais fontes são a hídrica, a biomassa, a eólica, a solar, a geotérmica, e a oceânica(1).

A hidrelétrica é aproveitada pela força do fluxo das águas. Basicamente, é a captação da vazão de água, com o intuito de gerar energia elétrica.

A biomassa é qualquer matéria que possa ser convertida em energia. Dependendo de sua origem, ela pode ser de origem florestal (madeira), agrícola (soja, arroz e cana-de-açúcar), e rejeitos urbanos e industriais (como o lixo).

A eólica (ou energia dos ventos) é obtida pelas correntes de vento. Em outras palavras, pela migração de massas de ar provocada pelas diferenças de temperatura existentes na superfície(1).

A  solar é a proveniente da irradiação solar incidente na superfície do nosso planeta.

A geotérmica é obtida pelo calor existente no interior do nosso planeta. Os principais recursos são os gêiseres (fontes de vapor no interior da Terra que apresentam erupções periódicas), ou em rochas cujo calor consegue aquecer a água(1).

E por ultimo temos a oceânica. Ela é aproveitada tanto pelas ondas, quanto pelas marés.

Convertendo as fontes

Dentre todas as fontes abordadas, podemos converte-las em energia mecânica, elétrica, e/ou térmica. Em alguns casos, podemos transformar em até dois destes tipos, ou nos três. Isto depende da forma que será utilizada.

A mecânica é a energia relacionada ao movimento.

A térmica é relacionada ao calor gerado pela fonte.

A elétrica é relacionada com a corrente elétrica gerada por esta fonte.

Conclusão

Enfim, agora vendo que temos inúmeras possibilidades de extrair e modificar a energia, você deve estar se fazendo varias perguntas. Qual é a melhor? Qual é a mais viável? É possível focar em apenas uma fonte? Qual destas apresentadas o blog vai focar? E por aí vai.

Acredito que estas respostas você terá ao acompanhamento do blog. Pois o principal objetivo deste espaço é tentar levantar estas questões de como utilizar a energia para beneficio próprio, idem estimular as pessoas a trabalharem e/ou estudarem com energia.

Referências:

(1)AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA. Atlas de Energia Elétrica do Brasil. 3° edição ed. Brasília: [s.n.].

(2)GOLDEMBERG, J.; LUCON, O. Energias renováveis: um futuro sustentável. Revista USP, v. 72, p. 6–15, 2006.

Rafael Henrique

Sou graduado em Engenharia de Energia pela PUC Minas. Recentemente, concluí o mestrado em Planejamento de Sistemas Energéticos pela UNICAMP. Decidi dar inicio a este blog, com o intuito de abrir o espaço de divulgação científica relacionado a energia e seus temas relacionados.

Você pode gostar...

12 Resultados

  1. Lucy disse:

    Parabéns, Rafael!
    Texto útil para as nossas pesquisas sobre energia.
    O Espírito Santo amplie a sua Sabedoria e Ciencia!

  2. Cleber disse:

    Excelente, parabéns

  3. Lívia disse:

    Obg
    Pela
    Ajuda
    Serviço
    Útil
    #obg

  1. 2 de outubro de 2018

    […] ouviu falar da energia nuclear? Esta energia, como citado no segundo texto deste blog, é não renovável. E esta energia é provinda do resultado da fricção nuclear dentro do reator, […]

  2. 13 de maio de 2019

    […] coração da termelétrica pode ser um combustível renovável ou não renovável. Se você leu o segundo texto do blog, você basicamente saberá sua […]

  3. 23 de janeiro de 2020

    […] já devem ter ouvido falar da biomassa, correto? Ela foi introduzida durante o Texto 2. Ela é qualquer matéria-prima de fonte vegetal e/ou animal a qual pode ser convertida em energia. […]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Skip to content