Entrevista com o Beakman!

Entrevistei o BEAKMAN!!! Na verdade o ator que o interpreta.
Falamos de divulgação científica, YouTube, crise no Brasil e perguntei até se ele acha que FOI GOLPE OU NÃO (resposta não foi surpreendente, claro).

Teve recado para os divulgadores de ciência: é preciso da força do povo e CONTINUAR LUTANDO!

Problemas técnicos foram enfrentados, mas a oportunidade não foi perdida e ficou o registro.

Agradecimento ao Campinas Anime Fest:
http://www.campinasanimefest.com.br/

TED Talk do Jok Church, o gênio por trás do Mundo de Beakman:
https://www.ted.com/talks/jok_church_…

L√° vem o T√≠bio e o Per√īnio!

Falei com o T√≠bio e Per√īnio, dois CR√Ā√Ā√ĀSSICOS da minha inf√Ęncia e dois dos poucos cientistas da TV infantil nacional.

Só para vocês saberem, o Flávio de Souza, que interpreta o Tíbio, é o roteirista do Castelo Rá-Tim-Bum, do Mundo da Lua e do antigo Rá-Tim-Bum! Fera demais!

Além de algumas brincadeiras, falei com eles sobre roteiros para internet e TV Рqual a diferença?

[youtube_sc url=”https://www.youtube.com/watch?v=mwaVyHwehfI” title=”Falei%20com%20o%20T√≠bio%20e%20Per√īnio,%20dois%20CR√Ā√Ā√ĀSSICOS%20da%20minha%20inf√Ęncia%20e%20dois%20dos%20poucos%20cientistas%20da%20TV%20infantil%20nacional.”]

Agrade√ßo a GE pelo convite para o Roda-Viva especial de lan√ßamento da webs√©rie ‚ÄúExperimento Ol√≠mpico‚ÄĚ, com #T√≠bioePer√īnio.
Roda-Viva Especial: https://www.youtube.com/watch?v=iGEFt…
1¬ļ epis√≥dio da webs√©rie em 360¬ļ no YouTube: https://www.youtube.com/watch?v=dmhFj…

Agradeço ao Pirula pela filmagem.
E eu filmei para o Pirula tamb√©m: https://www.youtube.com/watch?v=JNKJX…

Programa “Anota a√≠” citado: https://www.youtube.com/playlist?list…

roda vivaEu e o Tatatossauro

021Pirula, Luciano Amaral (Lucas Silva e Silva), e Iberê do Manual do Mundo.

O que você NÃO precisa aprender na escola

[youtube_sc url=”https://www.youtube.com/watch?v=h6TCzlMPxPo”]

 

Rá, yeyé, pegadinha do malandro!!!!

Fingi que eu estava surtando dando aula, e que um aluno estava filmando meio escondido, só pra testar uma ideia: um canal com uma anti-aula, ou seja, uma aula que ensina o que você NÃO precisa saber do que se aprende na escola.

Curr√≠culo escolar √© uma discuss√£o sem fim. Primeiro porque os conhecimentos mudam, ainda mais em ci√™ncias. Segundo porque as opini√Ķes do que √© importante variam muito, e terceiro porque h√° interesses ¬†econ√īmicos e ideol√≥gicos envolvidos.

O que temos agora como grande definidor de conte√ļdos √© o vestibular, ou seja, um mar de conhecimentos com um palmo de profundidade, e o aluno termina o 3o ano sabendo quase nada de quase tudo.¬†Quando o aluno passa para alguma universidade tem que aprender novamente¬†o que realmente tem a ver com a carreira escolhida. Todo o resto do tempo gasto na escola aprendendo outras coisas foi jogado no lixo. E quem n√£o vai prestar vestibular (sim, existe vida fora da academia) perdeu mais tempo ainda.

Agora a onda √© ensinar habilidades e compet√™ncias. O problema √© que n√£o tem tempo para ensinar isso sendo que o aluno tem que¬†resolver a lista de exerc√≠cios semanal em formato de FUVEST desde a 6a S√ČRIE, como alguns col√©gios fazem! Vamos ver quantos anos v√£o se passar at√© habilidades e compet√™ncias realmente entrarem nos curr√≠culos, ou at√© ¬†trazerem a nova moda da educa√ß√£o, j√° que a cada per√≠odo uma nova mudan√ßa estrutural grande √© proposta e acaba sendo aplicada parcialmente ou n√£o aplicada, para dar espa√ßo a uma outra reestrutura√ß√£o, que por sua vez n√£o vai at√© o fim porque agora v√£o trazer outra estrutura… Bom, voc√™ entendeu.

Com isso na cabe√ßa, vou come√ßar uma s√©rie de v√≠deos me baseando nos conte√ļdos de uma apostila muito utilizada no Brasil. Preferi n√£o dizer qual √© para evitar qualquer liga√ß√£o de advogados de grandes empresas de educa√ß√£o, mas √© muito conhecida e se parece com muitas outras utilizadas por a√≠.

O meu ponto vai ser: esquecendo o vestibular, o que¬†precisamos aprender¬†na escola? O que realmente √© √ļtil no nosso dia a dia?
Claro que essa vai ser a minha vis√£o pessoal.

Isso vai dar um rolo…

Faça infográficos perfeitos para área de biomed

009
Mind the Graph

Aqui vai uma dica preciosa para quem quer fazer uma ciência mais bonita, mais descolada e mais design. E mais fácil e rápida de ser entendida também:

USE INFOGR√ĀFICOS!!!

Use nas apresenta√ß√Ķes, nos posteres em congressos, nas aulas, na tese e nos seus artigos cient√≠ficos tamb√©m. Economize o tempo das pessoas em entender e deixe o mundo mais bonito.

Se voc√™ √© da √°rea de biom√©dicas tenho uma dica melhor ainda: uma ferramenta online que tem todas as ilustra√ß√Ķes e templates que voc√™ precisa. √Č a Mind the Graph. Uma startup 100% nacional com uma qualidade excelente, v√°rios templates e milhares de ilustra√ß√Ķes altamente personaliz√°veis. Troque cores, estilos e formatos das c√©lulas, por exemplo.

O banco de imagens não pára de crescer, e aqui eu selecionei as que eu achei mais  interessantes.

Cientista em pose like a boss

like a boss science
Yeah, science!

Giardia, um cl√°ssico das aulas de biologia

Pesquise no google por PAREIDOLIA
Pesquise no google por PAREIDOLIA

CUIDADO! Isso é uma prensa!

005

Ei! Isso t√° gelado!

006

Olha o passarinho… er… quer dizer…

007

Faça uma história em quadrinho

Usar coca√≠na causa euforia e poderes medi√ļnicos

[youtube_sc url=”https://www.youtube.com/watch?v=ukJyP5np9fg” title=”Tutorial%20on%20how%20to%20create%20infographics%20for%20Life%20Science%20and%20Health.”]

 

Disclaimer: Eu já comi churrasco na casa do sócio do Mind the Graph, ou seja, sou seu amigo. E também escrevo para o blog da empresa. Se agora você desconfiou de mim, entre lá e dê uma olhada para tirar a prova.

Seja o dono de uma grande farmacêutica, seu porco capitalista!

Algumas das coisas mais odiadas no mundo atualmente:

As duas primeiras¬†n√£o precisamos explicar, mas √© da √ļltima que vamos falar aqui.

[youtube_sc url=”https://www.youtube.com/watch?v=85I89ZrwIfU”]

 

Saiu um jogo de simula√ß√£o [tipo SimCity lembra?] chamado Big Pharma, que coloca o jogador no comando de uma dessas ind√ļstrias. Estas s√£o t√£o criticadas por tocarem¬†em uma l√≥gica meio absurda que traz desconfian√ßa nas pessoas: quanto mais doentes, quanto mais doen√ßas, melhor para os neg√≥cios.

Por isso pessoas se revoltam, gritam que essa ind√ļstria √© s√°dica;¬†que s√≥ trata doen√ßas de pessoas e pa√≠ses ricos; que usa pobres como cobaias; que sabota tratamentos naturais/alternativos/caseiros; e que faz rem√©dios que s√≥ servem para piorar as pessoas, como os quimioter√°picos, e faz√™-las comprar mais rem√©dios.

Essas acusa√ß√Ķes¬†s√£o verdadeiras? Assim como com a Dilma e o Fernando, nem todas. Quimioterapia n√£o √© feita para debilitar mais ainda o paciente, e a sabotagem n√£o √© t√£o conspirat√≥ria como se pensa, mas essas ind√ļstrias n√£o s√£o santas, claro.

A d√ļvida que o jogo traz √©: se essas pessoas que criticam estivessem no lugar do empres√°rio dono da ind√ļstria, o que fariam no lugar dele? Deixariam de lucrar com ricos para fazer rem√©dios baratos para pobres? Deixariam de sabotar seus concorrentes?

Bom, talvez só jogando para saber.

 

Vi no BoingBoing